Topo

Esporte


Federer bate Murray, conquista Wimbledon pela 7ª vez e volta a ser o número 1 do mundo

Roger Federer vibra após vencer ponto contra Andy Murray na decisão de Wimbledon - REUTERS/Toby Melville
Roger Federer vibra após vencer ponto contra Andy Murray na decisão de Wimbledon Imagem: REUTERS/Toby Melville

Do UOL, em São Paulo

08/07/2012 14h14

O tenista suíço Roger Federer venceu neste domingo o Grand Slam de Wimbledon ao bater o britânico Andy Murray por 3 sets a 1, com parciais de 4/6, 7/5, 6/3 e 6/4 e de quebra conquistou mais dois recordes para a sua já vitoriosa carreira.

Com o triunfo sobre Murray, em 3h24min, Federer chegou ao sétimo título na grama londrina, igualando o número de troféus do ex-tenista norte-americano Pete Sampras e tornando-se o maior vencedor do torneio.

Além disso, o suíço – que chegou ao 17º título de Grand Slam na carreira – é novamente o líder do ranking da ATP a partir desta segunda-feira, superando Novac Djokovic, derrotado por ele próprio na semifinal. Será a 286º semana de Federer na ponta da lista, mais uma vez igualando uma marca de Sampras, algo que deverá ser superado.

Já Murray termina a participação em Wimbledon com mais uma derrota, a quarta, em finais Grand Slam, mas pelo menos entrou na história por ter sido o primeiro tenista britânico a disputar uma final do torneio em 74 anos.

É ótimo voltar aqui como o vencedor. É como se ele (troféu) nunca tivesse me deixado

Roger Federer, heptacampeão de Wimbledon

A primeira parcial foi muito disputada. Federer começou meio desligado em quadra, Murray aproveitou e logo quebrou o saque do rival. O suíço se recuperou, mas via o adversário jogar de forma muito consistente (Murray teve apenas 5 erros não forçados, contra 16 de Federer). O equilíbrio se mostrou com mais força no oitavo game, por exemplo, que foi vencido pelo britânico após cerca de 12 minutos de disputa.

No ponto seguinte, o atleta da casa quebrou o saque de Federer e bastou confirmar seu serviço para fechar o primeiro set em 6 a 4, para delírio de grande parte da torcida que lotou a quadra central de Wimbledon.

Estou chegando perto

Andy Murray, sobre o quarto vice-campeonato em Grand Slam

O segundo set mais uma vez foi marcado pelo equilíbrio. Os dois tenistas confirmavam seus serviços, com Federer tendo sempre mais trabalho. A primeira e única quebra decidiu a parcial. Federer, com um lindo voleio, cheio de efeito, venceu por 7 a 5.

E a chuva que era esperada na região apareceu durante o terceiro game do terceiro set e interrompeu a partida com o placar em 1 a 1. Depois de cerca de 40 minutos de paralisação e com teto da quadra central fechado, o jogo recomeçou com mesmo cenário até o sexto game, quando Federer batalhou por 20 minutos até quebrar o saque de Murray e abrir 4 a 2. No final, vitória por 6 a 3 com um ace e virada no placar.

O quarto e último set foi mais tranquilo para o heptacampeão. Com uma quebra logo no quinto game, o suíço abriu vantagem, manteve o ritmo de jogo e não deixou o adversário reagir para fechar em 6 a 4, sacramentando seu sétimo título na grama de Londres e escrevendo mais uma vez seu nome na história do tênis. 

Esporte