PUBLICIDADE
Topo

Paralimpíadas: abertura tem protesto, dupla brasileira e bandeira afegã

Do UOL, em São Paulo

24/08/2021 09h37

Foi dada a largada oficial para as Paralimpíadas de Tóquio, evento que começou hoje e vai até o dia 5 de setembro. Com show de luzes e muita alegria dos participantes, a cerimônia de abertura aconteceu na manhã de hoje no Estádio Olímpico.

Pouco antes do evento, no entanto, um grupo de japoneses se reuniu nos arredores do local para protestar contra a realização dos Jogos.

Escoltados pela polícia, eles seguiram o que foi feito nas Olimpíadas e justificaram a alta dos casos de covid-19 como motivo para o cancelamento da competição - não houve, no entanto, grandes transtornos.

Cartaz nos arredores do estádio Olímpico mostra insatisfação diante de realização das Paralimpíadas - Issei Kato/Reuters - Issei Kato/Reuters
Cartaz nos arredores do estádio Olímpico mostra insatisfação diante de realização das Paralimpíadas
Imagem: Issei Kato/Reuters

Dentro do estádio, o Brasil teve Petrúcio Ferreira (atletismo) e Evelyn Oliveira (bocha) como porta-bandeiras e únicos esportistas do país na cerimônia, que ocorreu sem a presença de público.

Evelyn Oliveira e Petrúcio Ferreira foram os porta-bandeiras do Brasil  - Marko Djurica/Reuters - Marko Djurica/Reuters
Evelyn Oliveira e Petrúcio Ferreira foram os porta-bandeiras do Brasil
Imagem: Marko Djurica/Reuters

Isso porque o CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) optou por repetir a estratégia do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) nas Olimpíadas e, em função da pandemia, colocou apenas duas pessoas no desfile. O objetivo é evitar aglomerações.

Para esta edição dos Jogos, o Brasil terá 260 paratletas disputando medalhas. Na Rio-2016, foram 72 pódios (14 medalhas de ouro, 29 de prata e 29 de bronze).

Um dos destaques ficou para a presença da bandeira do Afeganistão na cerimônia. O país teria dois representantes no evento, mas diante da tomada de poder do Talibã nas últimas semanas, os paratletas foram impedidos de viajar à Tóquio.

Bandeira do Afeganistão, país que não tem representantes nas Paralimpíadas, foi exibida no desfile - Marko Djurica/Reuters - Marko Djurica/Reuters
Bandeira do Afeganistão, país que não tem representantes nas Paralimpíadas, foi exibida no desfile
Imagem: Marko Djurica/Reuters