PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Campeão Mundial e Pan-Americano de Snipe treina filha de 14 anos para versão feminina

24/09/2021 17h22


O Mundial Feminino de Snipe 2021 marcará o batismo de Melissa Paradeda na principal competição da categoria, que que será disputada de 5 a 9 de outubro, em São Paulo (SP).

A jovem atleta de 14 anos é filha de Alexandre Paradeda, campeão pan-americano e mundial de Snipe. A velejadora é a mais nova da competição até o momento.

Melissa Paradeda formará dupla com Mirella Zanelli, de 25 anos, e usará o barco do pai, o mesmo que deu o vice-campeonato mundial da classe em 2019, em Ilhabela (SP). O Mundial de Snipe já conta com mais de 30 duplas confirmadas e será realizado pelo Yacht Club Paulista (YCP).

A velejadora recebeu atenção e dicas do pai nos treinamentos, não apenas para o Snipe, mas no Optimist, categoria de introdução à vela com limite de idade de 15 anos.

- O campeonato será importante pra mim! Vai me ajudar no aprendizado para classes futuras. Espero me divertir bastante nas regatas e conseguir bastante experiência - disse Melissa Paradeda, que, ao lado de Mirella Zanelli, representa a Escola de Vela Lars Grael.

Melissa e Xandi Paradeda velejaram juntos de Snipe em setembro do ano passado em um campeonato promovido pelo Yacht Club de Santo Amaro (YCSA), que fica ao lado do Yacht Club Paulista. No evento, o experiente velejador mostrou alguns truques do Snipe.

- Foi uma alegria grande velejador juntos em São Paulo, no YCSA. No primeiro dia eu fui no leme para mostrar as coisas que ele teria de fazer. No segundo dia, eu fui na proa dela. Adorei a experiência, foi muito bom - explicou Alexandre Paradeda.

- A prioridade dela é o Optimist e está treinando bastante, pois ainda tem mais um Brasileiro da categoria. A represa ensina muito, com muitos barcos de Snipe. Era uma oportunidade ímpar. Estarei uns dias lá acompanhando, mas o mais importante é que ela se divirta e faça amigos.

O título Mundial de Alexandre Paradeda foi em 2001, em Punta de Leste (Uruguai) ao lado de Eduardo Paradeda. Já o ouro no Pan do Rio 2007 foi ao lado de Pedro Tinoco.

Será a sexta edição de Mundial de Snipe que o Brasil sediará. Os outros cinco eventos foram abertos. O último foi em 2019, em Ilhabela (SP). Nomes como Juliana Duque, campeã em 2016, Adriana Kostiw, velejadora olímpica, Andrea Grael, mãe de Martine Grael e Marco, Isabel Ficker e Laura Zanni - campeãs mundiais de 420 e da norte-americana multi-campeã Kathleen Tocke estarão no start list.

Antes do evento oficial, o Yacht Club Paulista promoverá regatas-treino, chamada no meio da vela de esquenta com as duplas que já estiverem em São Paulo (SP).

O país sediou outras quatro vezes o Mundial de Snipe. A primeira vez foi em 1959, em Porto Alegre (RS), com o título ficando para o dinamarquês Paul Elvstrøma, lenda da vela internacional com quatro ouros olímpicos.

Em 1971, no Rio de Janeiro (RJ), o primeiro lugar ficou com os norte-americanos Earl Elms e Craig Martin. Em 1993, a capital gaúcha Porto Alegre sediou novamente o Mundial de Snipe e o ouro ficou para os argentinos Santiago Lange (campeão olímpico na Rio 2016) e Mariano Parada.

Em 2013, os brasileiros Bruno Bethlem e Dante Bianchi ficaram com o título na edição do Rio de Janeiro (RJ). foi a única vez que uma dupla nacional ganhou a competição em casa.

No entanto, o Brasil tem ao todo 13 duplas campeãs mundiais de Snipe. A última conquista foi em 2015, na edição de Talamone, na Itália. A dupla Mateus Tavares e Gustavo Carvalho subiu no lugar mais alto do pódio.

Em 2019, em Ilhabela (SP), os brasileiros Henrique Haddad e Gustavo Nascimento foram campeões com apenas um ponto de vantagem para os compatriotas Alexandre Paradeda e Gabriel Kieling.

O Brasil tem uma dupla campeã na história do Snipe Feminino. As baianas Juliana Duque e Amanda Sento Sè venceram a edição de 2016 em Bracciano, na Itália. Nesta edição, a baiana Juliana Duque se juntará à Mila Beckerath.

O primeiro título mundial da vela nacional foi na Snipe. Em 1961, em Rye, nos Estados Unidos, os irmãos Axel e Eric Schmidt foram campeões.

A primeira edição do Mundial de Snipe Feminino foi realizada em 1994, em Yokohama, no Japão, com vitória de Pauline Book e Carine Juliussen (Noruega). A edição mais recente foi realizada em Newport, nos Estados Unidos, com 32 equipes representando 10 países. As vencedora foram Carol Cronin e Kim Couranz (EUA).

Futebol