PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vela: Mais brasileiros entram em ação nos Jogos Olímpicos de Tóquio

26/07/2021 19h49


O terceiro dia de regatas nos Jogos Olímpicos de Tóquio terá as estreias das classes 49er, 49erFx e Finn com participações brasileiras. As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze são as primeiras a disputar as provas em Enoshima na madrugada desta terça-feira, a partir de 00h05 (horário de Brasília). Competem também pela primeira vez nesta edição dos Jogos a dupla Marco Grael e Gabriel Borges na 49er e Jorge Zarif na categoria Finn.


+ Brasil x Zâmbia: saiba onde assistir e as prováveis escalações da partida da Seleção feminina nos Jogos Olímpicos


Eles voltam também para a disputa da Laser, que tem o brasileiro Robert Scheidt entre os 10 primeiros. A classe RS:X feminina com Patrícia Freitas folga desta vez. A previsão para as regatas de terça-feira é de ventos na direção Norte de 10 a 12 nós, com rajadas mais fortes em alguns horários.

A tendência é que na quarta-feira a intensidade aumente. A equipe brasileira conta com 13 velejadores divididos em oito classes. As provas serão disputadas até 5 de agosto e o Brasil conta também com atletas nas classes 470 (masculino e feminino) e Nacra.

+ Voa, Fadinha! Aos 13 anos, Rayssa Leal conquista a prata para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Ouro na Rio-2016, Martine e Kahena chegam preparadas para defender a conquista e com histórico de bons resultados no ciclo olímpico. Os resultados expressivos na última temporada incluem as brasileiras entre as favoritas. Mesmo assim, a dupla mantém a concentração para fazer história mais uma vez, agora no Japão.

Irmão de Martine e filho do chefe da equipe Torben Grael, Marco Grael volta à Olimpíada ao lado de Gabriel Borges na 49er. A estreia no terceiro dia no Japão é marcada pela expectativa da evolução dos velejadores. Confiante, a também velejadora Andrea Grael, mãe de Marco e Martine, aposta na boa preparação chefiada pelo marido Torben.

- Estou super orgulhosa de ter os três lá. Cada um tem seu objetivo em Tóquio. O Marco desde 2010 trabalhou e batalhou para chegar onde está hoje. Eles fizeram tudo que precisavam para na Olimpíada. Martine é também focada, e tem que manter a calma e o equilíbrio. O modo regata tem que vir na hora certa, ou seja, agora nas regatas valendo - disse ela.

Outro nome de destaque da equipe brasileira de Vela a estrear nesta terça-feira é Jorge Zarif, na classe Finn. O velejador paulista, campeão mundial em 2013 na categoria, está confiante para obter um bom resultado. Na Rio-2016, o atleta ficou na quarta colocação.

- Chego muito bem preparado para a Olimpíada. O Finn é muito equilibrado. Podemos dizer que são pelo menos dez velejadores muito fortes nessa lista para brigar por três lugares no pódio. Se a gente olhar os resultados dos últimos anos vai ver muitos nomes. A classe é muito forte e tem muita gente que ficou de fora com medalhas em Olimpíadas, Mundiais e Europeus - afirmou.

Veja abaixo o quadro de medalhas e o calendário dos Jogos Olímpicos de Tóquio:

Futebol