PUBLICIDADE
Topo

Futebol

De volta à Globo, Galvão 'quebra protocolo', troca nomes, critica CBF e se emociona na Supercopa

11/04/2021 13h28


A decisão entre Flamengo e Palmeiras, pela Supercopa, neste domingo, no Mané Garrincha, marcou o retorno de Galvão Bueno aos jogos na Globo. Depois de ser ausência na emissora por 14 meses e não narrar uma partida desde então, o locutor está de volta. E a transmissão chamou a atenção do público.

+ Brasileirão de volta! Veja os jogos da primeira rodada aqui

Logo no começo do jogo, Galvão acabou "quebrando o protocolo", segundo ele. Durante a pandemia, os locutores da emissora se mantiveram distantes enquanto as câmeras estavam ligadas. No começo das transmissões, os profissionais apenas se cumprimentavam pela fala. Galvão não mediu esforços: esticou o braço e deu seu famoso "soquinho" com o comentarista Caio Ribeiro.

Ao longa da partida, outras curiosidades chamaram a atenção dos internautas. Galvão acabou errando a pronúncia do árbitro da partida, Leandro Vuaden. Pouco depois, o comentarista de arbitragem Sálvio Spínola ajudou o narrador. A transmissão teve também as frases célebres e marcantes nos quase 50 anos de carreira, como o "Haja coração".

MATHEUS VIÑA?

Galvão cometeu alguns equívocos na exibição do duelo. Matías Viña, do Palmeiras, virou Matheus Viña. Marcos Rocha, lateral do Verdão, foi chamado de Marcos Rosca. Porém, nada que atrapalhasse o confronto. Nas redes sociais, os torcedores brincaram com a emoção de Galvão, que chegou a mandar um recado aos negacionistas da Covid-19.

Na reta final da partida uma confusão no vestiários dos clubes acabou paralisando a partida. A briga mobilizou jogadores, que correram para apartar um desentendimento que, porém, a transmissão da CBF não exibiu. O narrador então fez questão de detonar a Confederação Brasileira de Futebol por "esconder" a confusão.

Entre o último evento narrado por Galvão, a Supercopa do Brasil de 2020 - onde o Flamengo venceu o Athletico -, e o duelo de domingo, passaram-se 420 dias. Nesse meio tempo, ele precisou se reinventar como comentarista esportivo. Em campo, o Flamengo foi campeão da Supercopa. Gabigol e Arrascaeta marcaram pelo Rubro-Negro, enquanto o Verdão deixou dois com Raphael Veiga. A partida terminou nas penalidades.

Futebol