PUBLICIDADE
Topo

Samuel Santos prevê retorno 'estranho' sem a público nos estádios

27/05/2020 17h26

Diante do retorno do futebol em alguns países sem a presença de público nos estádios, como acontece na Alemanha e Coréia do Sul, os jogos sem torcedores também se tornam cada vez mais provável no futebol brasileiro.

Enquanto aguarda a volta dos treinamentos do Juventude, o lateral-direito Samuel Santos relatou como seria atuar nesse cenário da pandemia do COVID-19.

- Voltar ao futebol sem público é um tanto meio estranho para nós, já que estamos acostumados a jogar com estádio lotado ou muitos torcedores, como é o caso do Juventude. Não vamos sentir o calor da torcida e aquele apoio que faz a diferença. Mas, devido a todo esse problema que o mundo tem sofrido por causa da pandemia, é viável e concordo plenamente no início não ter público, assim como acontece em outro países. Isso liberando gradativamente para não ter novos casos de contaminação, mas no começo vai ser um pouco estranho - disse Samuel Santos, que citou as vantagens e desvantagens dos estádios vazios:

- Tem mais desvantagens do que vantagens, sobretudo quando se joga como mandante, e a nossa torcida é apaixonada, incentiva do começo ao fim, e será uma desvantagem para nós. Agora, fora, contra uma torcida que geralmente inflama, jogar em um estádio vazio é uma vantagem. Outra vantagem é poder escutar melhor os companheiros e as instruções do treinador.

O Campeonato Gaúcho está previsto para retornar a sua disputa entre a metade de julho e o início de agosto, segundo o último acordo definido entre os clubes e a Federação Gaúcha de Futebol (FGF). Alguns times já retornaram aos treinamentos em suas instalações, como é o caso de Internacional e Grêmio.

Futebol