Topo

Futebol


Letal! Cinco fatores marcantes na goleada do Flamengo sobre o Vasco

17/08/2019 21h44

O Flamengo demorou a engrenar, mas, com brilho de seu ataque letal, goleou o Vasco, por 4 a 1, e se manteve na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro. O duelo foi realizado em Brasília, com mando cruz-maltino, e fez com que o Rubro-Negro chegasse a uma série de 13 jogos sem derrota para o rival.

> Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

O LANCE! separou cinco fatores que marcaram a 9ª vitória do Flamengo em 15 jogos neste Brasileirão, que contou com gols de Bruno Henrique (2), Gabigol e Arrascaeta - este último de pênalti. Confira:

INÍCIO IRRECONHECÍVEL

O Flamengo pôde ver a volta de Gabigol, que não entrava em campo desde 31 de julho, para fazer valer a sua superioridade técnica. No entanto, o perfil do jogo esteve longe de ir de encontro ao esperado, já que o Vasco sufocou as saídas de bola e encontrou escapes pelos dois lados. Sobrou bronca...

Até a casa dos 35 minutos, quando um equívoco de Marquinho acendeu o Fla e deu uma nova cara ao Clássico dos Milhões. Empurrado pela arquibancada, em sua maioria rubro-negra, o time de Jorge Jesus passou a respirar e a controlar.

O 'REI' DEU AS CARAS

Antes mesmo de a bola rolar, Bruno Henrique já era aclamado como o "Rei dos Clássicos". E neste 10º clássico com a camisa do Fla, o camisa 27 chamou a responsabilidade em período no qual já se via eficácia nas trocas de passes.

Depois de tabela com Arrascaeta, Bruno chegou ao oitavo gol em clássicos depois deu um lindo tapa de fora da área, no ângulo. E teve espaço para mais um, deixando Tite ainda mais orgulhoso da recente convocação: na primeira investida da etapa final, na base da insistência, chegou ao 9º gol em clássicos.

HOJE TEM GOL DO GABIGOL

E quem disse que o ataque só brilharia de um lado? Gabigol voltou em grande estilo. Participativo na etapa final, quando o Flamengo deslanchou na peleja, o camisa 9 ratificou o seu oportunismo e marcou o terceiro gol da partida, completando para a rede após rebote de Fernando Miguel.

Gabigol só não havia marcado contra o Vasco em clássicos, pelo Rubro-Negro. Agora, passa a somar dez no Brasileiro, onde é o artilheiro isolado, e 23 em 34 jogos na temporada. Na comemoração, foi para a galera e estendeu um cartaz no qual estava escrito "Hoje tem gol do Gabigol". E teve, mostrando que está afiado para quarta-feira, em duelo decisivo pela Libertadores - contra o Internacional, pela ida das quartas de final, no Maracanã.

DIEGO ALVES BRILHA À LA DIEGO ALVES

A noite foi tão positiva para a equipe de Jesus que teve espaço para Diego Alves escrever o seu nome entre os protagonistas. O goleiro defendeu dois pênaltis (sendo o segundo marcado de maneira equivocada).

Além disso, Diego Alves fez cinco defesas difíceis, inclusive uma com a ponta do pé, quando estava 0 a 0 no placar. Foi a segunda vez que Diego defendeu dois pênaltis em um mesmo jogo - já havia ocorrido quando atuava pelo Valencia, em jogo contra o Atlético de Madrid, em outubro de 2016.

VASCO (E TALLES) NEUTRALIZADO

Como citado no primeiro item, o Vasco teve um início arrasador, sobretudo pelas investidas em velocidade de Talles Magno, que, depois de imbróglio envolvendo a sua convocação para a Seleção Brasileira sub-17, deu muito pelo trabalho pelo corredor esquerdo - foi para o direito no fim.

Principalmente depois do intervalo, o Vasco ficou atordoado e não encontrou soluções para amenizar o volume imprimido pelo Flamengo. O time de Vanderlei Luxemburgo foi neutralizado e, sem segurar a bola na frente, sucumbiu aos recursos mais ricos dos arquirrivais, que têm o ataque mais positivo do Brasileiro, agora com 32 bolas na rede.

Mais Futebol