Topo

Futebol


Sonho antigo, início fulminante e fim precoce: a curta passagem de Goulart

24/05/2019 08h30

Principal reforço do Palmeiras para 2019 e um sonho antigo da diretoria, Ricardo Goulart acabou tendo passagem bem curta. De volta à China para assinar contrato de cinco anos com o Guangzhou Evergrande, o meia-atacante despediu-se do clube de infância com apenas 12 jogos, quatro gols e em tratamento de um novo problema no joelho.

Confira abaixo os principais acontecimentos dos pouco mais de quatro meses do camisa 11 na Academia de Futebol.

Sonho realizado

Foram três anos de sondagens e conversas até que Goulart, enfim, tivesse sua chegada oficializada. O clube anunciou o reforço por empréstimo no dia 15 de janeiro, mas já o "namorava" desde 2017 - o meia-atacante é amigo do diretor de futebol Alexandre Mattos. Na China, empilhou títulos sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Sua chegada, inclusive, contou com a chancela do técnico.

Recuperação no Palmeiras

A relação entre Ricardo Goulart e o Palmeiras ficou mais próxima quando ele se tratou na Academia de Futebol após uma cirurgia no joelho direito, em 2018. Todo o processo foi acompanhado pelo Núcleo de Saúde e Performance, e o jogador conseguiu voltar a atuar até algumas semanas antes do prazo mínimo.

Empolgou?

Depois de dois jogos saindo do banco de reservas, o camisa 11 brilhou em sua terceira partida, a primeira como titular. Fez dois gols e deu uma assistência na vitória sobre o Ituano por 3 a 2, no Campeonato Paulista. Em março, chegou a ser ao mesmo tempo o artilheiro e garçom da equipe.

Queda de rendimento e nova lesão

Depois do início fulminante, Ricardo Goulart já não teve o mesmo desempenho na metade final de sua passagem. Ele errou um pênalti na semifinal do Paulista e se machucou no início da estreia do Brasileiro, contra o Fortaleza. O problema foi no menisco do joelho direito, que já havia sido operado. Uma lesão não teve relação com a outra, contudo. A expectativa era de que ele ficasse dois meses fora e voltasse depois da Copa América.

'Reviravolta maluca'

Nesta semana, a rádio Bandeirantes divulgou que Goulart teve no último procedimento 80% do menisco retirado, e isso poderia influenciar na sequência de sua carreira. O clube e o jogador foram enfáticos para dizer que a cirurgia não irá atrapalhar seu futuro.

Dois dias depois, veio a confirmação de que o Guangzhou iria receber seu ídolo de volta. A argumentação é de que a proposta financeira era ainda melhor do que os atuais vencimentos do meia-atacante na equipe chinesa. Como o clube já não tinha mais uma data exata para seu retorno e sabia que não conseguiria desembolsar o valor para comprá-lo ao fim do ano, topou liberá-lo agora, mediante o ressarcimento do que já foi investido. Assim acabou uma história que todos imaginavam ser longa depois de tanta expectativa, mas na realidade durou pouquíssimo.

Mais Futebol