PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com 'velhos conhecidos', Landim lança chapa para concorrer à presidência do Flamengo

25/09/2018 22h06

A chapa UniFla, encabeçada por Rodolfo Landim e que concorre à presidência do Flamengo, foi lançada na noite desta terça-feira, em evento na Lagoa, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

O candidato não divulgou nomes que vão compor o grupo, mas apresentou um programa de governo que pretende implantar no mandato de três anos.

A cerimônia contou com nomes já conhecidos da política rubro-negra. Dentre eles, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, ex-vice de marketing, Cláudio Pracownik, ex-vice de finanças, e Wallin Vasconcelos, ex-vice de futebol, todos estiveram na gestão Bandeira de Mello, que começou em 2013. Além deles, Marcos Braz, que foi vice de futebol na gestão Patrícia Amorim, e Márcio Braga, ex-presidente do clube.

Andrade, Ailton e Petkovic, ex-jogadores do Flamengo, também compareceram.

- Entendemos que temos muita coisa para mexer no futebol. A primeira coisa, acho que é o processo de liderança. Tudo começa com liderança. Temos a percepção de que hoje o Flamengo é um Flamengo apático, um Flamengo que não fica revoltado com a derrota. Isso é algo que precisa melhorar - disse Landim, que completou:

- Sabemos que futebol não é ciência exata. Nem sempre vamos contratar os jogadores corretos. Às vezes, contrata acreditando nele e o resultado não vem, mas aplicamos muito mal os recursos do Flamengo. Precisamos analisar quais foram os erros.

Landim, por outro lado, evitou falar em possíveis nomes enquanto o time rubro-negro estiver em competições.

- Mas nós somos Flamengo. O Flamengo está em duas competições. Hoje, meu técnico é o que está lá. Meu diretor também. Vamos mudar algumas coisas quando vencermos a eleição.

Pracownik, que saiu da diretoria recentemente, explicou o motivo de apoiar Landim.

- Para o Flamengo, é oportunidade ímpar ter alguém com essa capacidade. Eu não sei se poderia contar com o Landim no futuro. Quando a chance aparece, você apoia.

Ex-aliado cutuca Bandeira

No decorrer do evento, Walter D'Agostino, que foi candidato a vice na chapa de Bandeira, em 2013, cutucou o antigo aliado, que é candidato a deputado federal pela Rede.

- Criamos um mantra, que foi o "Ao Flamengo tudo, do Flamengo nada". E quando se usa o Flamengo para benefício próprio, está traindo esse mantra. Vou sugerir uma mudança no estatuto para, a partir do ano que vem, quem estiver em cargo executivo do Flamengo, não pode concorrer a nenhum cargo. E, se fizer, no momento que a candidatura for aprovada, tem de renunciar ao cargo no Flamengo - afirmou.

Esporte