PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Lucas Silva acredita em vitória sobre o Boca: 'Sabemos da nossa qualidade'

19/09/2018 06h00

Cruzeiro e Boca Juniors se enfrentam nesta quarta-feira pela Copa Libertadores da América, às 21h45, na La Bombonera, em duelo válido pelo jogo de ida das quartas de final. O meia da equipe celeste, Lucas Silva, em entrevista ao LANCE!, comentou das dificuldades enfrentadas, mas salientou que o time cruzeirense tem qualidade e pode surpreender na Argentina.

- Expectativa de um grande jogo, contra uma grande equipe, em uma competição tradicional como é a Libertadores. Temos consciência das dificuldades, mas sabemos das nossas qualidades e de que podemos buscar um resultado positivo para depois decidir a vaga no Mineirão - disse.

Os clubes já estão acostumados com este tipo de competição. Segundo o jogador, isso pode aumentar ainda mais a rivalidade entre as equipes na história.

- A rivalidade entre Brasil e Argentina já é muito grande, mas a tradição com certeza ajuda o confronto a se tornar um clássico sulamericano. São duas equipes acostumadas a jogar este tipo de competição e a chegar bem - afirmou.

O último duelo contra o Boca foi em 2008, quando o Cruzeiro acabou sendo eliminado da competição. O time argentino conseguiu vencer as duas partidas, no Mineirão e na La Bombonera, por 2 a 1. O confronto poderia ser levado como uma revanche? Para Lucas Silva, não. O atleta relatou que cada embate tem sua história.

- Não podemos ver dessa maneira. Cada confronto tem sua história. Aquele de 2008 teve a sua e agora o de 2018 vai ter a dele. Esperamos que com final diferente, com nossa equipe avançando - completou.

Sem dá muitos detalhes, o meia declarou que Mano Menezes tende a utilizar o mesmo padrão de jogo para todos confrontos, seja Brasileirão ou Libertadores. Entretanto, é algo que fica para o treinador, e que depois é passado para os atletas.

- Ele sempre trabalha com todos no mesmo nível de competição e geralmente tem uma ideia de time para cada confronto. Mas é algo que fica mais para ele e com certeza vai armar o que tivermos de melhor - observou.

A equipe Argentina tem jogadores de qualidade, como Carlitos Téves, Pavón, Wilmar Barrios, Fernando Gago, que auxiliam na transição do meio para o ataque. O meia do Cruzeiro ratificou que o time tem que entrar ligado para vencer a partida.

- O Boca tem um time muito forte, de muita qualidade e são extremamente competitivos. Temos que ter cuidado com todos desde o início e fazer uma partida com 100% de concentração nos 90 minutos - afirmou.

Lucas Silva está emprestado do Real Madrid ao Cruzeiro por mais uma temporada. Caso a Raposa vença a Libertadores, o jogador poderá reencontrar os espanhóis no Mundial. Porém, o jogador adotou cautela e não criou expectativa.

- Ainda é muito cedo para pensar nisso. Eles já conseguiram a vaga deles e nós queremos a nossa, mas acima de tudo o título. Mas ainda temos um longo caminho pela frente. Temos de pensar no Boca neste momento. Avançando, pensar no próximo adversário. Temos de ir passo a passo, como temos feito até aqui, pois são adversários muito difíceis e uma competição extremamente equilibrada - finalizou.

Depois do duelo, os times voltam a se enfrentar no dia 4 de outubro, quinta-feira, às 21h45, no Mineirão. Dependendo do resultado desta quarta-feira, a vaga para próxima fase pode está encaminhada.

Esporte