PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Confiante e com moral com Tite e Taffarel, Alisson já foca o Mundial

29/08/2017 20h26

A disputa pelas três vagas de goleiro na próxima Copa do Mundo promete ser bastante acirrada na Seleção. Contudo, neste momento, Alisson parece cada vez mais perto não só de seguir no posto de titular, como assegurar seu nome na lista final que Tite divulgará no ano que vem.

Ciente que ainda não é uma unanimidade entre a torcida e a própria imprensa, o goleiro destacou respeitar as opiniões, mas mostrou muita confiança em seguir no caminho de ser o goleiro da Seleção no Mundial da Rússia.

- É normal o torcedor ou a própria imprensa fazer elogios ou críticas. Nem sempre se agrada a todos. É importante dar continuidade ao que vem sendo muito bem feito. É um momento em que vamos colocando no nosso coração e na nossa cabeça que já começamos a Copa. Ela começa agora. É um momento importante para mim, de afirmação na Roma, titular. Ficarei feliz se puder continuar nesse caminho e chegar bem ao Mundial - destacou o goleiro, que fez questão também de enaltecer o apoio que recebeu de Tite e Taffarel durante a última temporada que teve no futebol italiano:

- O Taffarel sempre demonstrou confiança grande, foi muito importante ter o apoio dele. O Tite eu tive poucas conversas desde que me transferi para a Roma. Ele me deixou bem à vontade para tomar uma decisão, desde que fosse o melhor para minha carreira. Eu já sabia qual seria o planejamento da Roma, que teria mais oportunidades. Fico feliz pela confiança e apoio.

Por fim, o jogador, que defendeu o Internacional dos nove anos até o ano passado, falou sobre a felicidade de retornar ao Beira-Rio nesta terça-feira, onde a Seleção realizou seu treino.

- Fico feliz em retornar ao Beira-Rio. Desde os nove ano aqui. Momentos felizes, outros tristes. Já passei por muita coisa. Aqui aprendi muitas coisas. O Inter tem um papel muito importante no meu caráter. Passei muito mais tempo no clube do que dentro de casa - finalizou.

A Seleção faz o último treino antes da partida contra o Equador nesta quarta-feira, em horário que será definido pela CBF. Como os equatorianos não farão o treino de reconhecimento, a comissão técnica ainda vai decidir em que horário fará essa atividade. A imprensa terá acesso apenas a 15 minutos.

Esporte