PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Corinthians pode garantir quase R$ 45 milhões com 4º lugar no Brasileiro

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

24/11/2021 05h00

Classificação e Jogos

O Corinthians alcançou o G4 do Campeonato Brasileiro pela primeira vez nesta temporada, e após dois anos, graças a vitória por 2 a 0 sobre o Santos, no último domingo.

A atual posição na tabela de classificação é um objetivo declarado dentro do clube, que conta com uma vaga direta à fase de grupos da Copa Libertadores, na melhor colocação possível.

A principal luta do Timão, a partir de agora, é não perder posições. A diferença para o Palmeiras, terceiro colocado, é de seis pontos. Com apenas quatro rodadas pela frente, o foco alvinegro é não sair do G4.

Além da importância de entrar no torneio continental sem passar por fases preliminares em 2022, um ano de Copa do Mundo, o que aperta ainda mais o calendário, o aspecto financeiro fala alto na perspectiva do Corinthians para essa reta final.

A CBF paga um prêmio de R$ 28 milhões ao clube que terminar o Brasileirão em quarto lugar.

Uma vaga direta à fase de grupos da Copa Libertadores da América representa uma receita mínima de 3 milhões de dólares para 2022, equivalente a R$ 16,7 milhões na cotação dessa terça, a ser paga pela Conmebol.

Portanto, se não terminar o Brasileirão fora do G4, apenas por isso, o Corinthians garantirá, no mínimo, R$ 44,7 milhões.

A atual meta no Brasileirão, somada ao que o clube embolsou pelas campanhas na Copa do Brasil (R$ 4,2 milhões) e na Copa Sul-Americana (R$ 5 milhões), pode gerar para 2021, com essas três competições, o montante de R$ 37,2 milhões.

Esse resultado minimizaria o problema da equipe não ter atingido previsões orçamentárias nos dois torneios de mata-mata.

O Corinthians contava com classificações às oitavas de final nas duas frentes, mas não chegou em nenhuma delas. Por isso, deixou de receber R$ 2,7 milhões na Copa do Brasil e R$ 2,5 milhões na Copa Sul-Americana. Àquela altura, o clube estipulava o sétimo lugar no Brasileirão como meta mínima. A posição renderia R$ 23,1 milhões.

Na eventualidade do Corinthians ter cumprido suas primeiras previsões mínimas: sétimo no Brasileirão e oitavas de final na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana, o Corinthians receberia da CBF, aproximadamente, R$ 37,5 milhões.

Ou seja, o quarto lugar no Brasileirão pode compensar as frustrações do primeiro semestre e evitar uma redução significativa de receita de acordo com o que foi planejado no início do ano, sem falar da oportunidade para o elenco ter mais tempo de preparação antes de estrear na Libertadores.

Veja a tabela de premiação da CBF para o Brasileirão:

Campeão: R$ 33 milhões

Vice-campeão: R$ 31,3 milhões

3º colocado: R$ 29,7 milhões

4º colocado: R$ 28 milhões

5º colocado: R$ 26,4 milhões

6º colocado: R$ 24,7 milhões

7º colocado: R$ 23,1 milhões

8º colocado: R$ 21,4 milhões

9º colocado: R$ 19,8 milhões

10º colocado: R$ 18,1 milhões

11º colocado: R$ 15,5 milhões

12º colocado: R$ 14,6 milhões

13º colocado: R$ 13,7 milhões

14º colocado: R$ 12,8 milhões

15º colocado: R$ 11,9 milhões

16º colocado: R$ 11 milhões

Corinthians