PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fagner pede paciência com o Corinthians: "Montagem de equipe é de um ano para o outro"

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

17/09/2021 14h46

O Corinthians contratou reforços de alto nível em agosto e viu a cobrança do torcedor aumentar em relação à expectativa que se tinha no início da temporada.

Fagner, um dos líderes do elenco alvinegro, fez questão de pedir paciência para que o trabalho seja feito com tranquilidade a partir de agora, e avisou que o 'novo Corinthians' só deve estar pronto em 2022.

"Um time que era desacreditado, hoje está entre os seis primeiros, consegue se reforçar e se cria uma expectativa. Muita vezes, a montagem de uma equipe é de uma no para o outro. Os jogadores que aqui estavam vêm de um ano atípico, sem férias, aí vem outros de fora, com inatividade maior, então, a gente têm de entende tudo isso, conseguir colocar dentro de campo".

"O Sylvinho não vai ter todos em todos os jogos, temos de entender a questão física de cada atleta. A expectativa é grande, mas temos de ser pés no chão, trabalhar jogo a jogo, para se fortalecer como equipe, e depois individualmente".

"Até mesmo antes da chegada do Willian e do Róger, a equipe já vinha dando uma resposta positiva, o Sylvinho reorganizou bastante nossa equipe, foi só acrescentando jogadores de qualidade. Temos de ser pés no chão. Não adianta achar que vai ganhar de todo mundo agora, que vai ser mil maravilhas. Tem uma equipe do outro lado que quer dificultar. Temos de ter a tranquilidade, a noção de que temos muito a melhorar e podemos crescer como equipe também".

O lateral direito concedeu entrevista coletiva virtual nesta sexta-feira e, novamente, falou sobre sua função no sistema atual do time, em que ele aparece menos no campo ofensivo. Para Fagner, a chegada dos novos reforços pode dar a ele melhores condições subir.

"É muito situação de jogo. Logo que o Sylvinho chega, ele organiza a equipe. Era uma equipe que jogava em transição, a bola entrava no Gustavo, que tem esse um pra um, e eu não conseguia nem chegar perto. Quando eu ia, ele já estava cruzando a bola (risos)".

"Vai muito de característica. Hoje, talvez, a forma de jogar mude um pouco, e ter mais posse de bola te possibilita aproximar mais. Vai da leitura do jogo, do adversário, muito com relação a isso, nada decretado de que não pode passar ou não pode fazer".

Veja outros trechos da entrevista coletiva de Fagner:

Quarteto

"Qualidade todos têm. Tudo depende de jogo, depende de adversário, situação do jogo. Ainda bem que não estou na pele do Sylvinho pra resolver isso, mas ele vai colocar o que tem de melhor. Ele vai montar uma estratégia para não deixar um setor melhor que o outro, quem entrar vai cumprir função, estratégia, pra que a gente faça grandes jogos daqui pra frente".

Seleção

"Sonhar com a seleção a gente ainda sonha, temos de ter essa ambição. Eu, como atleta, jogando numa equipe tão grande, não posso deixar de sonhar com seleção ou Copa do Mundo. Meu principal objetivo é estar bem aqui, e, se possível voltar, eu ficaria muito feliz, é a realização de todos os atletas".

Retomada por títulos

"Expectativa é muito grande, mas acredito muito em ciclos. O Corinthians veio ganhando muitos títulos, com o passar do tempo, jogadores saindo, chegando, clube passou por uma situação delicada. Tenho certeza que com a chegada desses atletas, a gente fica feliz e gera essa ambição de querer estar brigando por título, o Corinthians vive disso, a gente fica nessa expectativa, se não pra esse ano, já no ano que vem, com uma estrutura montada nesse ano para ter uma equipe completamente forte".

Retorno de Willian

Qualidade do Willian é indiscutível, já vimos do que ele é capaz, o que ele fez, conquistou, qualidade, explosão, velocidade, mais maduro, vai agregar muito, sabe ler os espaços, espero que dê certo, tanto do meu lado quanto do Fábio, e pela motivação, jogador que quis vir, fez de tudo para estar aqui, vai fazer de tudo para valer a pena".

Cobrança entre amigos

Ajuda no ambiente. A gente sabe que a cobrança dentro de campo existe, a gente tem de se cobrar. É mais fácil quando você conhece a pessoa, quando tem o convívio de cobrar e entender que aquilo é pro seu bem, pela equipe. Essa cobrança acaba sendo sadia e quem tem a crescer é a equipe.

Liderança no elenco

"A importância minha é a mesma do menino que subiu por último. Todo mundo tem a sua importância no elenco. Não é porque sou o segundo com tempo de casa hoje que sou mais importante. Quando você tem dois ou três na mesma posição, um eleva o nível do outro. O que eu puder ajudar é ajudar da melhor forma possível"

Tênis verde

"Eu recebi o tênis e achei bonito o modelo e tudo, não queria dar dar o tênis e um dos ropeiros aqui que conhece o pessoal da Adidas perguntou se havia possibilidade de pintar. Só pedi pra tirar a cor, nem foi com a intenção de mostrar pra ninguém, questão de respeito, evitar dor de cabeça, a gente sabe que isso acontece, existe isso no Sul, em Minas, vários lugares, foi mais para evitar problema".

Futebol