PUBLICIDADE
Topo

Eliminatórias Sul-Americanas

Eliminatórias: Argentina quer novo formato, maioria é contra e CBF aguarda

Lucas Paquetá divide com Messi em Argentina x Brasil pelas Eliminatórias da Copa do Mundo - Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Paquetá divide com Messi em Argentina x Brasil pelas Eliminatórias da Copa do Mundo Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

06/07/2022 04h00

Classificação e Jogos

A ideia de adotar um novo formato para as Eliminatórias da Copa do Mundo sofre resistência entre os países integrantes da Conmebol. Assim, hoje, parece difícil que a disputa pelas vagas sul-americanas no Mundial de 2026 seja diferente do modelo atual: turno e returno, com 18 rodadas em pontos corridos.

Segundo o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, houve uma reunião prévia para debater o assunto entre os dirigentes do continente e oito dos dez membros defendem a manutenção do regulamento atual. A única associação que foi a favor da alteração foi a Argentina.

"A maioria absoluta quer manter. O Brasil se absteve. Vamos externar quando tiver um Conselho da Conmebol, propriamente dito. Se for por maioria, a fórmula vai continuar sendo essa. Se a Conmebol não tiver nada diferente para direcionar", disse Ednaldo.

Para quem critica, a manutenção do formato atual das Eliminatórias Sul-Americanas pode trazer uma queda de emoção/interesse, já que a próxima Copa do Mundo - sediada em Estados Unidos, México e Canadá - já será com 48 seleções. Assim, a Conmebol terá direito a seis vagas diretas e ainda um lugar na repescagem.

Para as associações nacionais, pesa a garantia de ter nove jogos como mandante para comercializar direitos de transmissão e arrecadar com ingressos. A CBF não externou o que pensa sobre o tema.

A Conmebol tem adotado um discurso com tom resignado. Na prática, o poder de mudança é mesmo das associações nacionais. Ainda mais porque a competição não é organizada pela Conmebol e, sim, pela Fifa.

Só que, além da questão do interesse, manter as Eliminatórias como estão pode deixar mais restrita a articulação para entrada dos países da Conmebol na Nations League, hoje exclusiva da Uefa. De qualquer forma, os europeus já têm em vista que a edição atual da Nations vai até junho de 2023. Em seguida, já começam as Eliminatórias para a Eurocopa 2024. Ou seja, o calendário está apertado no ciclo pós-Copa do Qatar.