PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Abel cita Michael Jordan e Kobe ao comentar recordes batidos pelo Palmeiras

Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, gesticula contra o Dep. Táchira, pela Libertadores - Marcello Zambrana/AGIF
Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, gesticula contra o Dep. Táchira, pela Libertadores Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/05/2022 00h53

Classificação e Jogos

O técnico Abel Ferreira valorizou e rasgou elogios ao elenco do Palmeiras após os recordes batidos na Libertadores depois da goleada por 4 a 1 sobre o Deportivo Táchira-VEN, na noite de ontem (24), no Allianz Parque: melhor campanha (100% de aproveitamento, com 22 gols de saldo) e melhor ataque (25 gols marcados) da história da fase de grupos do torneio sul-americano.

"Meus jogadores têm de ter isso na cabeça: a certeza daquilo que fazem, ser competitivos como têm sido até agora, mostrar toda a sua e a nossa qualidade de forma consistente. Isso tem acontecido mesmo nos jogos que somos tão efetivos. Em termos de Libertadores temos sido muito efetivos. Nosso desempenho, na minha opinião, porque há quem tenha diferente, no Brasileirão não temos metido tantas vezes a bola no gol como aquelas que nós criamos. Isso resolve-se com o trabalho, com acreditar nos nossos jogadores e continuar nessa toada", começou Abel.

Em momento nenhum baixamos a intensidade, pensamos em não fazer mais gols, 'agredir' a meta do adversário. Esse é o Palmeiras. Essa é nossa identidade. Tenha certeza absoluta, se por qualquer motivo nós tivermos que jogar sem uniformes, todo mundo saberia que esses são os jogadores do Palmeiras. É isso que nós temos que continuar a mostrar, todo nosso potencial de fazer o máximo esforço. Nós ganhamos por isso. Se for preciso jogar na lateral, joga. Se for preciso jogar de 10, joga"
ABEL FERREIRA

Abel também exaltou o espírito coletivo dos seus atletas e citou Michael Jordan e Kobe Bryant, astros da NBA, no discurso.

"Quando começarmos a pensar no 'eu', em vez de pensar no 'nós', vamos ganhar jogos, mas aí vai ser mais difícil ganharmos títulos. Quando pensamos no 'nós', como pensou Michael Jordan, Kobe Bryant, os títulos começam a aparecer. Quando pensarmos no 'eu', teremos títulos individuais, como melhor jogador, mas os coletivos é mais difícil. Aqui o 'nós' está sobre o 'eu'. O esforço está por cima do talento", finalizou Abel.

Agora, o Palmeiras aguarda o sorteio, que acontece na próxima sexta (27), para saber quem enfrenta nas oitavas de final. O clube brasileiro garantiu, também, a liderança geral da Libertadores, o que dá a vantagem de decidir os jogos de mata-mata sempre no Allianz Parque.

Palmeiras