PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio: novos líderes, treinos duros e reunião contra "ressaca" da queda

Grêmio manteve Vagner Mancini após rebaixamento e tem pelo menos seis titulares remanescentes - Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Grêmio manteve Vagner Mancini após rebaixamento e tem pelo menos seis titulares remanescentes Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

28/01/2022 04h00

O rebaixamento do Grêmio completa 50 dias hoje (28), mas para muitos parece que foi ontem. No CT do clube, a preocupação com a "ressaca" da queda para Série B do Campeonato Brasileiro existe. Tanto que houve reunião geral antes da pré-temporada para deixar o clima de desolação e melancolia para trás. Em campo, na preparação para o resto de 2022, a mudança no ambiente segue acontecendo. Com surgimento de novos líderes em meio a treinos puxados.

O UOL Esporte conta histórias das últimas semanas do Grêmio, as primeiras depois de cair para a segunda divisão.

Fim da ressaca

Um dia antes da reapresentação do grupo de jogadores, a comissão técnica se reuniu para aprofundar os planos da pré-temporada. No papo, houve também conversa sobre o clima para as primeiras semanas do novo ano. O mesmo tom foi usado na segunda-feira (10), horas antes de o CT receber os atletas.

Demais integrantes da comissão técnica, colaboradores de diferentes setores e funcionários do Grêmio foram chamados para uma reunião geral. Além de assuntos como novos protocolos da área médica e de treino, houve menção ao ambiente. O discurso foi de foco na preparação para 2022, deixando as agruras de 2021 em 2021.

"Foi fundamental ter esses 30 dias de férias, por questão psicológica e física", disse Reverson Pimentel, preparador físico do Grêmio, em entrevista coletiva. "Quem ficou aqui, com certeza, é um escolhido. Tem admiração de várias pessoas. É um cara que trabalha diariamente. Ninguém ia comprar esse barulho se fosse diferente", afirmou Diego Souza, atacante gremista, também em coletiva. "A gente quer muito jogar. A gente tem a oportunidade de dar a volta por cima", completou.

Novas regras

A pré-temporada tem sido realizada em Porto Alegre e Eldorado do Sul, na região metropolitana. Até o início desta semana, o CT das categorias de base foi palco de treinos físicos e com bola. O CT profissional serviu de ponto de partida para as sessões, assim como demais atividades de preparação.

Fora das quatro linhas, o Grêmio mudou rotinas ligadas à área de saúde e criou novos cronogramas para os jogadores. Com protocolo obrigatório no dia a dia, onde os atletas devem estar à disposição para treinamentos uma hora antes do treino no gramado.

Líderes e suor

Se por um lado o Grêmio deve iniciar o ano com sete remanescentes da queda no time titular, por outro viu quase 20 jogadores deixarem o clube desde dezembro. As saídas deram espaço para o surgimento e consolidação de novas lideranças no vestiário. Quem chegou também ajudou na nova dinâmica. O zagueiro Bruno Alves, ex-São Paulo, é citado nos bastidores como um nomes em ascensão na hierarquia interna.

Dentro das quatro linhas, os trabalhos de preparação física e as sessões táticas foram montados para exigir muito dos jogadores. A ideia é realizar 30 dias de pré-temporada com o plano de criar um lastro para diminuir lesões e dar fôlego ao elenco.

Nos treinamentos com bola, Vagner Mancini tem procurado aprofundar ideias de jogo ofensivo. A ideia é fazer o Grêmio ser mais agudo, com pressão ao adversário e repertório para encarar retrancas na Série B.

No dia a dia, o Grêmio tem deixado a ressaca do rebaixamento de lado. O teste prático de tudo que foi feito até aqui começa diante do São José-RS, na quarta-feira (2), em jogo da terceira rodada do Campeonato Gaúcho.

Futebol