PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Coordenador da base do Palmeiras vê SP favorito, mas aposta em Verdão forte

Jogadores do Palmeiras comemoram gol durante partida contra o Oeste no estádio Arena Barueri pela Copa São Paulo 2022 - Diogo Reis/AGIF
Jogadores do Palmeiras comemoram gol durante partida contra o Oeste no estádio Arena Barueri pela Copa São Paulo 2022 Imagem: Diogo Reis/AGIF

Thiago Braga

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/01/2022 04h00

Classificação e Jogos

São Paulo e Palmeiras se enfrentam na noite deste sábado (22), às 19h, em Barueri, para decidir qual dos rivais será finalista da Copa São Paulo deste ano. Para João Paulo Sampaio, coordenador das categorias de base do Palmeiras, o fato de o clube estar com elenco completo foi decisivo para que o Verdão chegasse até a semifinal desta edição da Copinha.

"Nas últimas quatro edições sofremos com os desfalques. Por exemplo, em 2019 tivemos 8 titulares disputando o Sul-Americano da categoria. Em 2020, 12 foram com o profissional disputar a Florida Cup, nos Estados Unidos. Abrimos mão para poder formar melhor os jogadores", explica Sampaio.

Desde 2015 no Palmeiras, Sampaio participou da reformulação total da base alviverde, projeto que elevou o patamar do Verdão. O trabalho consiste em aprimorar a estrutura do clube para os jovens, aumentar o número de jovens nas seleções de base, conquistar a maior quantidade possível de títulos nas categorias inferiores, até a maior presença de jogadores formados em casa no time profissional, o que já vem ocorrendo.

Além da rivalidade histórica entre os clubes, o duelo da semifinal tem a assinatura de dois projetos distintos para as categorias de base, mas que se mostram vitoriosos.

"O São Paulo é referência na base há 30, 40 anos. O Palmeiras vem se tornando referência de cinco para cá. Temos grandes revelações, um clube muito competitivo, que joga sempre para ganhar. Mas se formos pegar a história, o favoritismo está com o São Paulo, que é tetracampeão da competição", analisa o coordenador das categorias de base do Palmeiras.

No banco de reservas do rival estará um rosto muito conhecido do Palmeiras. Técnico do São Paulo, Alex tem passagem histórica com a camisa alviverde.

"O Alex é uma surpresa, tem convicção. Estou muito contente com o trabalho do Alex e ele pode ser um dos grandes técnicos desta geração. Temos grande respeito por ele, é ídolo aqui. Mas o nosso técnico também faz um ótimo trabalho. Tiramos o PV da seleção para vir para cá", conta João Paulo Sampaio.

Paulo Vitor Gomes, o PV, trabalhou no Palmeiras e foi técnico do sub-15 até ser contratado pela CBF. Foi auxiliar de André Jardine na Olimpíada de Tóquio-2020, quando o Brasil conquistou o ouro no futebol masculino.

Para a partida desta noite em Barueri, Sampaio prevê bom espetáculo desde que os times consigam controlar os nervos.

"São duas escolas ofensivas. Nós atacamos sempre com quatro, cinco jogadores. O São Paulo privilegia jogadores técnicos também. São duas escolas de formação que propõem o jogo. Então são sempre grandes partidas, prazerosas. E que deve ser decidido em algum detalhe", finaliza.

Futebol