PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Brasil de Pelotas e torcedor serão julgados por injúria racial na Série B

Zagueiro Sandro, do Brusque, alegou ter sido alvo de racismo na partida contra o Brasil de Pelotas - Reprodução
Zagueiro Sandro, do Brusque, alegou ter sido alvo de racismo na partida contra o Brasil de Pelotas Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

11/11/2021 19h45

O Brasil de Pelotas-RS e um torcedor foram denunciados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e serão julgados por injúria racial na partida contra o Brusque, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O julgamento está marcado para a próxima quinta-feira (18).

No dia 29 de setembro, jogadores do Brusque relataram que foram alvos de ataques racistas de um torcedor na vitória por 2 a 0 contra o Brasil de Pelotas. Segundo o clube, o zagueiro Sandro, alvo dos ataques, foi chamado de "negro desgraçado". O atleta registrou boletim de ocorrência.

No momento da ofensa, Sandro estava estava aquecendo junto aos reservas, em frente à torcida do Brasil de Pelotas. O lateral-direito Edilson relatou ter escutado as ofensas racistas direcionadas ao companheiro. O jogo chegou a ser interrompido por poucos minutos. Um homem foi identificado pela polícia e levado à delegacia para prestar depoimento.

O Brusque ingressou com uma notícia de infração contra o Brasil de Pelotas e o torcedor. O fato também com registrado na súmula da partida.

"Relato que a equipe de arbitragem foi informada pelos atletas do Brusque que Sandro Silva de Souza e Edilson José da Silva Junior foram ofendidos por injúria racial por um torcedor da equipe do Brasil, identificado como Douglas Menezes pela Polícia Militar. Informo que após o jogo, as partes foram conduzidas para o plantão policial para as devidas providências", relatou o árbitro.

O Brasil de Pelotas e o torcedor foram enquadrados no artigo 243-G do CBJD. O clube pode ser multado em até R$ 100 mil, enquanto o torcedor corre o risco de ficar proibido de ingressar na respectiva praça esportiva pelo prazo mínimo de 720 dias.

Brusque foi punido por racismo na Série B

O caso em Pelotas (RS) aconteceu menos de uma semana após o próprio Brusque ter sido condenado à perda de três pontos na Série B e multa de R$ 60 mil pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por conta do caso de racismo contra Celsinho, do Londrina.

As ofensas aconteceram no jogo do dia 28 de agosto, em partida entre Brusque e Londrina, em Santa Catarina, pela 21ª rodada. No empate sem gols entre as equipes, Celsinho relatou após a partida, ao canal Premiere, ter sido chamado de "macaco" por um dirigente do clube catarinense; o Londrina, inclusive, divulgou um vídeo dias depois em que é possível ouvir o grito durante o jogo.

A publicação do vídeo foi feita em resposta ao Brusque, que inicialmente chegou a negar as acusações e acusar Celsinho de "oportunismo". Posteriormente, o clube catarinense admitiu o erro e se desculpou com o jogador em novo comunicado.

Celsinho ainda foi ofendido com as palavras "vai cortar esse cabelo seu cachopa de abelha", segundo a súmula do jogo da Série B. O autor da frase foi identificado — o presidente do Conselho Deliberativo Júlio Antônio Petermann - e afastado pelo Brusque.

No dia 10 de setembro, o Londrina ingressou com uma notícia de infração juntando o documento do jogo, o boletim de ocorrência registrado pelo atleta, um vídeo do segundo tempo da partida em que é possível ouvir alguém gritar "macaco" e matérias jornalísticas veiculadas sobre o caso.