PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Celsinho, do Londrina, denuncia caso de racismo em jogo contra o Brusque

Celsinho, meia do Londrina - Reprodução/Instagram
Celsinho, meia do Londrina Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/08/2021 22h54

Classificação e Jogos

O meio-campista Celsinho, do Londrina, afirmou ter sido alvo de racismo durante o empate da equipe paranaense com o Brusque, hoje (28), em 0 a 0, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

O jogador relatou que foi chamado de macaco por alguém que estava no camarote do estádio do time catarinense, assistindo à partida.

"De fato aconteceu [de ser chamado de macaco]. Não sei se ele faz parte da comissão técnica, da diretoria, um senhor de vermelho, que se encontra no camarote. Também não entendo por que tem tantas pessoas assim em um protocolo, uma situação em que não estão liberados torcedores, termos uma quantidade assim. É lamentável", disse Celsinho em entrevista ao Premiere após o jogo.

"[Aconteceu] Mais uma vez...é inadmissível. E pode ter certeza: uma equipe de porte médio baixo recém-promovida à Série B de Campeonato Brasileiro estar cometendo um ato desses é inadmissível. Mas as providências serão tomadas", finalizou o jogador.

Reincidência

Esta não é a primeira —ou a segunda— vez que o jogador é alvo de racismo na Série B do Campeonato Brasileiro. No dia 17 de julho, em jogo contra o Goiás. O narrador Romes Xavier e o comentarista Vinícius Silva, da Rádio Bandeirantes Goiânia, fizeram comentários racistas em relação ao cabelo do atleta. Eles foram afastados de suas funções.

No dia 23 de julho, ele voltou a ser alvo de injúria racial. Desta vez, o autor do comentário foi Cláudio Guimarães, da Rádio Clube do Pará, que comparou o cabelo do atleta a um ninho de cupins. Ele também foi afastado pela emissora.

Futebol