PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Pai e apaixonado, Gabriel Jesus se vê mais alegre para render na seleção

Gabriel Jesus cumprimenta Tite no hotel em que a seleção está, na Colômbia - Lucas Figueiredo/CBF
Gabriel Jesus cumprimenta Tite no hotel em que a seleção está, na Colômbia Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/10/2021 17h01

Há uma força que move Gabriel Jesus. O homem está amando, está prestes a ser pai e começou muito bem a temporada pelo Manchester City. Em uma autoavaliação que transcende a questão técnica, o atacante se enxerga mais feliz e vê que é o momento de transpor isso para a seleção brasileira. Sobretudo para voltar a fazer gol pela amarelinha, algo que não acontece desde julho de 2019, na final da Copa América.

Gabriel conta com a confiança de Tite e, após a ausência na data Fifa passada, já que esteve entre os vetados pelos clubes ingleses, tenta recuperar seu lugar para os confrontos contra Venezuela, Colômbia e Uruguai.

Pelo City, Gabriel tem mostrado consistência ao ser usado por Guardiola como titular na ponta direita. Na temporada atual, são nove jogos, com três gols e quatro assistências.

"Eu realmente comecei essa temporada muito bem. Jogando mais alegre, jogando em outra posição da que eu estava acostumado antes e aqui na seleção. Jogando mais pela beirada, na direita. São duas coisas diferentes, lá é um estilo de jogo e aqui é outro. Porém eu dou o máximo para ajudar a Seleção quando estou aqui e o City quando estou lá. Quero voltar a crescer meus números com a seleção. É um desejo meu. Ajudar mais e mais. Assim como fiz quando fui convocado das primeiras vezes. Espero voltar a ajudar muito mais a seleção brasileira", comentou o atacante, em coletiva hoje (5), em Bogotá, na Colômbia, onde o Brasil faz sua preparação.

Na vida pessoal, Gabriel Jesus iniciou um relacionamento com a influenciadora Raiane Lima. Mês passado, após dois meses de namoro, ele anunciou que ela está grávida. O sexo do bebê ainda não foi descoberto. Famoso pelo "alô, mãe", comemoração na qual simula fazer a ligação telefônica para dona Vera, Gabriel vai mudar a chave para a vida de pai.

"É realmente notório que minha felicidade aumentou nos últimos meses. Encontrei uma pessoa incrível, que estamos compartilhando de um sonho que eu tinha desde criança, de me tornar pai. Acredito que isso faz com que eu fique mais feliz. Óbvio que você mais feliz na vida pessoa, você leva para o profissional e consegue render mais e fazer o que ama com mais felicidade", disse o jogador.

Aos 24 anos, Gabriel Jesus ainda se coloca como integrante de uma geração em ascensão na seleção. Ao mesmo tempo, os números já o colocam na prateleira dos experientes, sobretudo com Tite: ele estreou na principal em 2016, junto com o treinador, e soma 18 gols em 47 partidas.

O cenário atual é diferente do ciclo anterior, quando a bola entrava na rede com facilidade. A seleção busca novas maneiras de jogar, sobretudo no setor ofensivo. Tite tem convocado jogadores diferentes para as posições de ataque, testado novas formações e Gabriel reconhece que há uma demanda do chefe por um melhor desempenho coletivo e individual.

"Sempre vai existir pressão da seleção jogar bem e ganhar, conquistar títulos. Que é o que a seleção sempre fez. Você sendo um jogador da seleção, será cobrado de jogar o melhor possível. É uma cobrança justa e faz com que a gente aceite o desafio. Não vejo como algo diferente disso. Desafio de melhorar, estar procurando a evolução", avaliou o atacante.

O lado maduro do futuro papai se mostra preparado também para críticas internas, que vêm desde a Copa de 2018, quando passou em branco no Mundial da Rússia. Pelo discurso, Gabriel não se vê desrespeitado — como Neymar — e classifica uma certa dúvida do torcedor como "compreensível".

"Vendo meu lado torcedor que sempre fui, é compreensível. O que posso fazer é tentar melhorar e evoluir em todas as questões. Porém, isso não me assusta. Fui um torcedor da seleção brasileira. Tentarei fazer o meu melhor seja com gols, assistências ou da forma que o jogo pedir. Espero não apagar 2018, mas escrever outra história. Foi um aprendizado, não foi fácil", emendou.

O Brasil de Gabriel Jesus enfrenta a Venezuela na quinta-feira (7), às 20h30 (de Brasília). Depois, no domingo (10), o adversário é a Colômbia. A data Fifa termina no dia 14, contra o Uruguai, em Manaus.

Seleção Brasileira