PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após atuação ruim diante do Flu, Crespo espera "reforços" contra Fortaleza

São Paulo perdeu por 2 a 1 para o Fluminense, no Maracanã - Thiago Ribeiro/AGIF
São Paulo perdeu por 2 a 1 para o Fluminense, no Maracanã Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/09/2021 23h36

Classificação e Jogos

O técnico Hernán Crespo reconheceu a atuação abaixo do esperado do São Paulo na derrota para o Fluminense, na noite de hoje (27), e afirmou que espera contar com três peças importantes para as quartas de final da Copa do Brasil, contra o Fortaleza: Rigoni, Benítez e Arboleda.

"Tivemos um jogo muito impreciso. Situações que pudemos jogar a bola de maneira clara e não tivemos a precisão que merecia a jogada. Então foi difícil criar. Tentamos com as alterações modificar o jogo, e tivemos um erro em bola parada no gol deles. Criamos situações no segundo tempo. Mas, no futebol em altíssimo nível pequenos detalhes podem fazer a diferença", avaliou o argentino, que lamentou as chances perdidas pelo Tricolor Paulista.

Perguntado a respeito da atuação da arbitragem, se o zagueiro Nino deveria ter sido expulso no pênalti cometido contra Luciano, Crespo evitou o assunto e tornou às críticas ao seu time. "Tento me preocupar com o meu time, que não jogou bem. Poderíamos fazer as coisas de um jeito melhor. Vamos recuperar atletas que podem dar a esse time uma qualidade superior", prosseguiu.

Acerca de utilizar Arboleda, que se recupera de lesão, e Rigoni e Benítez, que entraram na segunda etapa no Marcanã, diante do Fortaleza, o técnico mostrou algum otimismo.

"Acho que para o jogo de quarta vamos ter notícias boas com Arboleada e Rigoni, como vimos. E o Benítez entrou bem. Começamos a recuperar lentamente as forças", pontuou o comandante são-paulino, ao dizer que, uma vez completo, seu elenco ainda tem como objetivo máximo buscar a vaga na Copa Libertadores.

O próximo compromisso do São Paulo será contra o Fortaleza, na quarta-feira (15), pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Na ida, as equipes empataram por 2 a 2 no Morumbi.

Confira outras respostas do técnico são-paulino:

Não começou com Rigoni e Benítez. Foi pelo jogo de quarta?

"Sim, chegamos à rodada 19 para o SPFC, e pudemos fazer um balanço mínimo do Brasileirão. É um campeonato muito cheio de incidentes. Coisas incríveis que estamos atravessando e tivemos que passar, [o time] cheio de lesões. Complicada a recuperação de alguns jogadores. Nos 15 dias não pudemos recuperar ninguém. Os dez minutos de Rigoni foram os primeiros 10 minutos em 15 dias para ele desde o Juventude. Tivemos também a situação de Daniel Alves precisamente quando o substituto não podia jogar, Igor Vinicius. Orejuela, que poderia substituir, também não estava disponível. Eu peguei covid e fiquei fora 19 dias. Uma série de situações incríveis que tivemos que atravessar. Acredito nesse elenco, cheio de homens de caráter e de personalidade, e que vamos sair dessa situação."

Afastamento de Daniel Alves. Como recebeu a notícia?

"Para mim, simplesmente uma situação da diretoria, questões pessoais do Daniel, que devem falar entre eles. Posso dizer que não foi o momento ideal. Era o momento que não tínhamos Igor Vinicius, não tínhamos Orejuela e tivemos que criar uma situação nova com Galeano, que foi bem. São situações acontecendo durante todo o Brasileirão, muito difíceis, e vamos continuar a lutar para sair dessa. Sabemos as dificuldades, continuamos a trabalhar e acreditamos no elenco e na personalidade. Vamos a sair de uma situação incômoda, temos menos jogos que outros. Temos possibilidade de chegar para uma vaga na Libertadores. Mas o caminho até aqui foi muito muito muito difícil."

Análise da estreia do Gabriel

"Fiquei muito contente, porque ele já estava jogando no Nacional. Voltava a treinar uns dias, treinou muito bem. O jogo merecia sua entrada."

Futebol