PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dublagem de Space Jam e stream: quem é Octávio Neto, narrador da TNT Sports

Narrador do TNT Sports, Octávio Neto será um dos dubladores de "Space Jam: um novo desafio"  - Reprodução
Narrador do TNT Sports, Octávio Neto será um dos dubladores de "Space Jam: um novo desafio" Imagem: Reprodução

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/07/2021 04h00

Octávio Neto diz que sempre quis fazer jornalismo, mas que jamais pensou em aparecer na televisão. Tinha como objetivo trabalhar escrevendo nos bastidores. Viver da voz, então, era algo que jamais passou pela sua cabeça. Pois o tempo tratou de mostrar que as coisas nem sempre acontecem como imaginamos.

As oportunidades surgiram e o levaram para caminhos enigmáticos. Ele abraçou o desconhecido e conquistou objetivos. Hoje, o narrador é uma das estrelas da TNT Sports, streamer sempre que arranja um tempinho e, recentemente, realizou o sonho de ser um dos dubladores de "Space Jam: Um novo legado".

Início da carreira

Formado na PUC-RJ, Octávio Neto se arriscou na rádio da faculdade como estagiário. Ali, deu os primeiros passos e passou pelo processo de transição que jamais havia imaginado. "Era uma web rádio, 'Voz do Futebol', e cobria os clubes. Fazia notícia para o portal. E na redação tinham várias TVs passando futebol e sempre ficava brincando de narrar. Certo dia, em 2011, estava passando um jogo e narrei o gol ao vivo. O chefe viu e disse que eu levava jeito, que deveria pensar nisso", disse ele ao UOL Esporte.

Octavio Neto, narrado TNT Sports - Reproduçao - Reproduçao
Imagem: Reproduçao

"Um dia, o narrador principal, Rogerio Ribeiro, ficou rouco e caiu no meu colo: Flamengo x Emelec, no Engenhão, como era chamado na época. Eu comecei a narrar a partir desse dia, nunca mais parei. Vi que era isso que tinha nascido para fazer. Eu era o amigo que narrava jogo de botão, videogame, essas coisas. Tem até uns vídeos que minha mãe resgatou mais para frente, mas nunca tinha pensado que seria meu oficio", completou.

Com o destaque, não demorou para ser chamado para um projeto do Esporte Interativo: o "Arquibancada Oi". O projeto consistia em fazer uma transmissão dos jogos direcionada para cada torcida. Torcedor do Vasco, Octávio era o narrador do Cruzmaltino. Novamente mostrou um bom trabalho e foi contratado pelo canal esportivo.

Crescimento

Estagiário na TV, precisou ter uma grande ideia para receber novas oportunidades. "A gente recebia conteúdo dos grandes clubes da Europa. Normalmente, usávamos para os jogos da semana. Pegávamos e fazíamos os VTs desses jogos. Mas reparei que eles mandavam também jogos antigos e históricos. Era um potencial absurdo que não usávamos. Junto com o Anderson Moura, idealizei o "Futebol Retrô". Foi minha primeira narração na TV", relembra.

Jovem na casa, Octávio não desperdiçava nenhuma oportunidade. E assim foi conquistado seu espaço. As primeiras chances eram bem inusitadas. "Em 2013, fiz meu primeiro ao vivo: "Jogos Mundiais". Eram as Olimpíadas das modalidades, reconhecidas pelo COI, mas que estavam fora do plano olímpico. Pode imaginar os esportes mais loucos do mundo e que ninguém da casa queria fazer. Sumô, natação com pé de pato, squash. Narrei de tudo. Ganhei meu espaço dessa forma. Empresa curtiu, eu estava pronto para fazer qualquer coisa. Foi um teste muito maneiro", afirmou.

Pulo do gato

O sucesso nessas transmissões o credenciou a desafios maiores e em produtos com mais prestígio na casa. O futebol americano foi decisivo nesse processo. Aos poucos, ele virou a principal voz da NFL no Esporte Interativo. Roía o osso, mas na hora do filé...

Octávio Neto, narrador do TNT Sports - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

"O Super Bowl 51 foi muito marcante. Narrava os jogos principais na temporada regular da NFL, mas na grande final quem fazia era o André Henning. Aí, a comunidade da NFL Brasil meio que fez um abaixo-assinado para que eu narrasse. Viralizou, foram milhares de assinaturas pedindo. Fui e foi um jogo absurdo. O Patriots do Tom Brady estava perdendo de 23 a 3 e conseguiu uma virada espetacular no último quarto. Com direito à primeira prorrogação da história do Super Bowl. Foi o mais incrível, e eu narrei. Foi muito marcante para mim", recorda.

E foi justamente nesse período que os e-sports entraram com tudo na sua vida. Houve uma grande campanha do Esporte Interativo que passaria a transmitir campeonatos de jogos eletrônicos. Octávio foi o cara escolhido por ter uma linguagem que o aproximava dos jovens. O narrador sempre curtiu os jogos, mas estava meio afastado por causa do trabalho.

"Eu me tornei o primeiro narrador profissional a narrar e-sports no Brasil. Foi um sucesso na comunidade. Eu entendo de jogos até a página dois. Não sou um especialista. Eu jogava quando era mais jovem e depois me afastei um pouco. Quando pintou a oportunidade, voltei a jogar para ficar por dentro de novo. A empresa queria valorizar o produto e botar um narrador profissional. Eu gostava de desafios, já tinha aceitado de tudo. Aceitei mais um e deu certo demais. A comunidade entendeu que eu não era um grande especialista, mas que estava ali, amarradão, e levando o CS para televisão, o que era inimaginável na época", lembrou.

Streamer e dublador

Octávio Neto é streamer além de narrador do TNT Sports - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Desde então, Octávio se aproximou demais do mundo gamer. Tanto que hoje ele abre sua stream na Twitch sempre que arranja um tempo na tumultuada agenda. Era algo que sempre quis fazer, mas a falta de uma rotina o atrapalhava. Com a pandemia, no entanto, isso mudou e ele, mais uma vez, se consolidou em um novo mundo.

"Precisei montar um estúdio em casa por causa da pandemia. Peguei o quarto do meu filho, que queria ter um quarto gamer. Falei para ele que seria o quarto gamer, mas também meu estúdio. E comecei a fazer as lives. Meu objetivo era mostrar quem eu sou fora da TV, não ganhar dinheiro. Até porque eu não consigo colocar a live em primeiro lugar na minha vida. Chegar ali e encarar como mais um trabalho? Impossível. É momento de me divertir mesmo, criar uma comunidade com uma galera que curte meu trabalho, me aproximar deles. Relação mais próxima e sem filtro", disse.

"Uma coisa legal da live é ajudar pessoas. Criei o 'Baú do bem', e ajudamos várias ONGs todo mês. Não é dinheiro, mas precisam de coisas como geladeira, freezer, cama etc. Isso é muito maneiro, fazer o bem juntos. Estou muito feliz com tudo isso. Não consigo fazer todos os dias, mas está crescendo bastante", completou

Além de tudo isso, Octávio também é dublador. Recentemente, ele realizou um sonho de infância ao ser chamado para fazer parte do novo Space Jam. Ele será a voz do narrador do estádio durante as partidas de LeBron James e os Looney Tunes.

"É inacreditável, foi a realização de um sonho que nem sabia que tinha. Fiquei muito emocionado, muito mesmo. Meu filho Arthur tem nove anos, e tenho essa mania de mostrar coisas que marcaram a minha infância para ele: Cavaleiros do Zodíaco, Yu Yu Hakusho. Um dia desses, estava mostrando o Space Jam. Filme que assisti milhares de vezes e ele amou. Durante o filme, eu já conhecia várias falas e dublei junto. Ele perguntou se eu tinha realmente dublado esse filme e disse que não. Uma semana depois, a Warner entrou em contato. Inicialmente, achei que seria uma chamada ou um comercial. Mas não, era para fazer parte do filme mesmo", concluiu.

Outro assunto que deixa Octávio todo bobo é o personagem que ganhou em um desenho do Cartoon Nerwork, os "Toontubers". "Eles jogam videogame e criaram um personagem que sou eu, tem minha carinha lá, que se chama 'Narrador Esportivo Desnecessário'. Eu sacaneio os personagens, fico zoando quando fazer besteira. Virei chamada no canal. No Space também falo sobre filmes e séries. Eu entrei totalmente no mundo do entretenimento e cresci muito na empresa. Nunca passou isso pela minha cabeça, mas acabou sendo muito natural pois faço tudo que gosto", finalizou.

Futebol