PUBLICIDADE
Topo

Copa Sul-Americana 2020

Bahia perde do Defensa y Justicia na Sul-Americana com "hat-trick do VAR"

Lateral Juninho Capixaba tenta fugir da marcação dupla durante partida na Arena Fonte Nova - Walmir Cirne/AGIF
Lateral Juninho Capixaba tenta fugir da marcação dupla durante partida na Arena Fonte Nova Imagem: Walmir Cirne/AGIF

Do UOL, em São Paulo

09/12/2020 21h31

O maior protagonista de Bahia 2 x 3 Defensa y Justicia (ARG) na noite de hoje (9) foi o VAR, que marcou presença em três gols e mais três lances de pênalti. Último time brasileiro vivo na Copa Sul-Americana, o Bahia lutou muito em um jogo caótico, mas saiu da Fonte Nova em desvantagem.

Braian Romero (2) e Enzo fizeram os gols do time argentino, enquanto Gilberto e Matheus Bahia marcaram para o Bahia. O centroavante tricolor também perdeu uma cobrança de pênalti.

Agora o Bahia precisa vencer na Argentina para ter chances de avançar às semifinais da Sul-Americana. Uma vitória por dois gols de diferença garante a vaga no tempo normal, e até um triunfo por apenas um gol pode servir, desde que o Bahia faça pelo menos quatro gols.

A volta pela Copa Sul-Americana é na quarta-feira que vem (16), às 19h15 (de Brasília). Antes disso o Bahia visita o Palmeiras no Allianz Parque, às 19 horas deste sábado (12), pelo Campeonato Brasileiro.

O jogo

No primeiro tempo, o árbitro Guillermo Guerrero precisou de nada menos do que cinco revisões do VAR para confirmar ou reverter lances do campo. Uma para validar um gol; outra para anular um gol; uma terceira para anular um pênalti; e mais duas para marcar dois pênaltis. Não à toa a etapa teve 14 minutos de acréscimo (mas dois a menos do que o total do tempo parado).

Destes cinco lances, o árbitro só não precisou ir à televisão na beira do campo no primeiro, quando Braian Romero abriu o placar para os argentinos —o VAR confirmou a legalidade do gol. Daí em diante, porém, houve um show de interrupções e insegurança da arbitragem.

O vídeo viu impedimento questionável em um gol de Gilberto; marcou pênalti cometido por Anderson Martins; cancelou um pênalti marcado para o Bahia por mão na bola, mas na sequência apontou dois pênaltis pelo mesmo motivo, que não tinham sido marcados em campo —uma espécie de replay ao contrário, duas vezes. No fim de tudo isso, o Defensa y Justicia vencia por 2 a 1 no intervalo, porque Gilberto converteu o primeiro pênalti mas isolou o segundo.

O segundo tempo teve mais futebol e menos VAR. O Bahia voltou com ótimas intenções, mas lento correndo riscos. Em contra-ataque, o Defensa y Justicia encontrou a zaga tricolor desarrumada e fez o terceiro com Enzo. Insistente, o Tricolor de Aço ainda diminuiu com Matheus Bahia para aumentar as esperanças de classificação.

FICHA TÉCNICA

Bahia 2 x 3 Defensa y Justicia

Local: Fonte Nova, Salvador

Data: 9 de dezembro de 2020, quarta-feira

Horário: 19h15 (de Brasília)

Árbitro: Guillermo Guerrero

Assistentes: Christian Daniel Lescano Guerrero e Byron Norberto Romero Ibarra

Cartões amarelos: Juninho Capixaba e Edson (Bahia); Franco Paredes e Braian Romero (Defensa y Justicia)

Gols: Gilberto, aos 40 minutos do primeiro tempo e Matheus Bahia, aos 35 minutos do segundo tempo (Bahia); Braian Romero, aos 4 minutos do primeiro tempo; Braian Romero, aos 26 minutos do primeiro tempo e Enzo Fernández, aos 24 minutos do segundo tempo (Defensa y Justicia)

BAHIA: Anderson; Nino Paraíba, Anderson Martins, Juninho, Juninho Capixaba; Edson, Ramon, Daniel; Rossi, Élber, Gilberto. Técnico: Mano Menezes.

DEFENSA Y JUSTICIA: Ezequiel Unsain; Adonis Frías, Héctor David Martínez, Franco Paredes; Nelson Acevedo, Valentín Larralde; Ciro Rius , Francisco Pizzini, Eugenio Isnaldo, Walter Bou, Braian Romero. Técnico: Hernán Crespo.

Este conteúdo foi gerado pelo sistema de produção automatizada de notícias do UOL e revisado pela redação antes de ser publicado.