PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro empata no fim com o Náutico e segue entre os últimos da Série B

Raposa empatou no final do jogo, mas não teve mais forças para a virada - Rafael Vieira/AGIF
Raposa empatou no final do jogo, mas não teve mais forças para a virada Imagem: Rafael Vieira/AGIF

Do UOL, em Belo Horizonte

25/10/2020 18h01

Classificação e Jogos

No segundo jogo do Cruzeiro sob o comando de Luiz Felipe Scolari, o clube mineiro arrancou um empate com o Náutico, no estádio dos Aflitos, em jogo válido pela 18ª rodada da Série B. A equipe da casa saiu na frente com Vinícius, mas a Raposa conseguiu a igualdade já nos últimos minutos de jogo com Airton.

A partida era muito importante para o Cruzeiro, que poderia ultrapassar o próprio Náutico e deixar a zona de rebaixamento em caso de vitória. Como ela não veio, o time vai aos 17 pontos e segue na 18ª colocação. O Náutico perde a chance de se descolar da zona da degola e está um pouco acima, com 19 pontos.

Quem foi bem: Vinícius marca, e Patrick Brey entra bem

Vinícius não foi só o principal responsável pela vitória do Timbu. Ele teve méritos em puxar para o meio e soltar o chute da entrada da área, mas também colaborou com boas jogadas e errou pouco em suas participações. No lado do Cruzeiro, boa participação também de Patrick Brey, que entrou no lugar de Matheus Pereira e terminou o jogo com a assistência para o gol de empate.

Quem foi mal: Marcelo Moreno faz jogo apagado

Isolado no ataque, Marcelo Moreno pouco pegou na bola. As oportunidades que surgiram foram em sua maioria pelo alto, mas não encontraram o atacante - ou ele se posicionava mal ou os cruzamentos saíam com má qualidade. Sua primeira chance real de finalização foi no segundo tempo, mas foi mal concluída.

Náutico sai na frente em jogo de muita luta e pouco futebol

Tecnicamente, a partida não foi das melhores. Apesar de equilibrado e de muita luta dos dois lados, o primeiro tempo da partida teve poucos momentos de emoção. O Náutico chegou mais ao gol e marcou no chute rasteiro de Vinícius, da entrada da área. Kieza ainda perdeu uma boa chance, e Fábio fez boa defesa na cobrança de falta de Jean Carlos. Do outro lado, a equipe de Felipão perdeu força após a saída de Arthur Caíke, lesionado. Em um time em que poucos jogadores sabiam o que fazer, a melhor chance foi na cabeçada para fora do zagueiro Ramón.

Depois de Ramón, Cacá salva o Cruzeiro em cima da linha

O Náutico vem sofrendo com a pontaria descalibrada, e isso ficou claro na partida. Por duas vezes, Kieza e Erick invadiram a área celeste, mas concluíram mal ao gol de Fábio. No primeiro tempo, Ramón conseguiu salvar em cima da linha. Na etapa final, foi a vez de Cacá salvar a Raposa da mesma forma.

Cruzeiro termina o jogo no abafa, e reservas fazem a diferença

Apesar das chances desperdiçadas pelo Náutico, a partida estava caminhando seu fim com a vitória dos mandantes. O Cruzeiro atacava na base do abafa, mas já sem tanta organização. Mas o gol de empate acabou saindo na bola aérea e com a ajuda de quem saiu do banco. Fábio iniciou o contra-ataque, e Patrick Brey, pelo lado esquerdo, colocou a bola na cabeça de Airton, que testou firme para empatar o jogo. Com mais cinco minutos de acréscimos e dez para serem jogados, a partida ganhou a emoção que teve poucas vezes, mas nenhuma das equipes conseguiu mexer novamente no marcador.

FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 1x1 CRUZEIRO

Motivo: 18ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data/Hora: 25/10/2020, às 16h
Local: Estádio dos Aflitos, em Recife (PE)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Evandro de Melo Lima (SP).
GOLS: Vinícius, 20'1ºT (1-0); Airton, 40'2ºT (1-1)
Cartões amarelos: Camutanga, Rhaldney, Jorge Henrique (NAU), Marquinhos Gabriel, Ramón, Cacá, Welinton (CRU)

NÁUTICO: Jefferson; Hereda, Carlão, Camutanga e Kevyn; Rhaldney, Jhonnatan (Djavan), Jorge Henrique (Erick) e Jean Carlos (Marcos Vinícius); Vinícius (Alvaro) e Kieza. Técnico: Juninho Lola (auxiliar de Gilson Kleina).

CRUZEIRO: Fábio; Rafael Luiz, Cacá, Ramón e Matheus Pereira (Patrick Brey); Adriano, Jadsom Silva (Filipe Machado); Régis (Welinton), Marquinhos Gabriel (Sassá) e Artur Caíke (Airton); Marcelo Moreno. Técnico: Felipão.

Cruzeiro