PUBLICIDADE
Topo

Criticado, Roger Machado diz que "5 substituições não são obrigatoriedade"

Roger Machado durante partida diante do Ceará pela Copa do Nordeste - Jhony Pinho/AGIF
Roger Machado durante partida diante do Ceará pela Copa do Nordeste Imagem: Jhony Pinho/AGIF

Do UOL, em São Paulo

01/08/2020 19h42

O Bahia saiu derrotado por 3 a 1 diante do Ceará e está em desvantagem na decisão da Copa do Nordeste. O Tricolor não conseguiu se impor durante a primeira partida da final e Roger Machado não fez todas as alterações que tinha direito mesmo com a equipe não rendendo o esperado. Nas redes sociais, o comandante foi criticado pela torcida do time baiano, que esperava mais mudanças no time.

Sobre isso, o treinador do Tricolor foi incisivo: "Substituição é por opção, não é por obrigatoriedade. Além disso, foi a primeira partida da decisão", ele disse, explicando o motivo de não ter feito mais mudanças mesmo com o time não jogando bem. "As que eu fiz foram para renovar nosso ataque. Tirei um volante defensivo e coloquei o Danielzinho mais à frente. Estávamos com um meio campo para frente e ofensivo".

Apesar de ter poucas chances claras de gol, para Roger, o Bahia criou o suficiente para vencer o adversário, considerando as condições da partida.
"Os times que chegam a essas fases da competição são melhor ajustadas defensivamente, permitindo pouco espaço para jogar", o treinador explicou. "Nós chegamos com bastante lucidez no final do campo. Não vi uma produção tão pequena para uma final de campeonato".

O treinador também foi questionado sobre ter demorado para tirar Clayson, que não fazia um bom jogo e vem sendo muito questionado pelos torcedores. Segundo ele, o atacante não tinha condições de participar de um tempo inteiro e, por isso, entrou apenas aos 15 minutos da segunda etapa.

"O Clayson estava nos dando uma boa condição. Não vi tanto tempo assim para mexer na escalação", ele finalizou.

Agora, o Bahia de Roger tem a dura missão de vencer por pelo menos dois gols de diferença o jogo de volta na próxima terça-feira (4) e, assim, forçar uma decisão por pênaltis. Se quiser ser campeão no tempo regulamentar, o Tricolor precisa vencer por três gols.

Futebol