PUBLICIDADE
Topo

Quem é o meia que o Barcelona preferiu ao vender Arthur para a Juventus

Nicolò Campo/LightRocket via Getty Images
Imagem: Nicolò Campo/LightRocket via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

28/06/2020 04h00

A saída de Arthur para a Juventus ajudará o Barcelona a realizar um desejo antigo. Ao que tudo indica, Miralem Pjanic, enfim, será jogador do clube espanhol. O namoro vem de algumas temporadas, mas os italianos se mostravam irredutíveis em liberar o meia bósnio.

Vestir a camisa do Barcelona era um sonho, também, de Pjanic. Em entrevista ao jornal espanhol "Sport", o amigo dele, Adis Junuzovic, disse que o meia bósnio não perdia uma partida do clube espanhol.

Quer assistir ao vivo a todos os jogos da La Liga transmitidos pela ESPN? Experimente o UOL Esporte Clube!

"Jogar no Barcelona sempre foi um sonho para Pjanic. Ele não perde nunca uma partida do Barcelona, fica encantado com o estilo de jogar e a filosofia do clube. Mire (apelido de Pjanic) tem qualidade para jogar em qualquer clube do planeta", disse.

Pjanic chegou à Juventus em uma transferência milionária e cheia de polêmicas. Ele era ídolo da Roma quando forçou a saída por 32 milhões de euros em 2016. Os torcedores da equipe da capital não perdoaram o que entenderam ser uma traição.

"Era o momento de sair. Eu sempre acreditei nas promessas que a Roma me fez e continuava ampliando meu contrato. Eles falavam que iriam montar uma equipe vencedora, mas em cinco temporadas não ganhamos nada. Estou com 26 anos. A carreira de um jogador de futebol não dura para sempre. Não podia esperar", justificou Pjanic, na época, apesar das críticas de Totti, ídolo da Roma, que disse que os jogadores "seguem o dinheiro, não o coração".

Dono de um bom passe e especialista em cobrança de faltas, Pjanic teve um início interessante na Juventus, com seis gols e 12 assistências em 42 jogos, apesar de inferiores ao de sua última temporada com a Roma: 12 gols e 13 assistências em 40 jogos. Depois disso, no entanto, não conseguiu manter os números com a camisa alvinegra.

Com a camisa da Juventus, foram seis títulos: três Campeonatos Italiano (2016/17, 2017/18 e 2018/19), duas Copas da Itália (2016/17 e 2017/18) e a Supercopa da Itália de 2018. Em 2016, Pjanic ficou na 70ª posição do ranking do jornal "The Guardian" dos 100 melhores jogadores do mundo.

Aos 30 anos, meia bósnio chegará em um time oscilante. Com dois empates nas últimas três rodadas, o Barcelona não depende apenas de si para ser campeão espanhol — o Real Madrid joga hoje (28) e pode ampliar a vantagem para dois pontos.

Esporte