PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Botafogo e Flu não chegam a acordo com Ferj no STJD, e o impasse segue

Nelson Mufarrej, presidente do Botafogo, e Mario Bittencourt, presidente do Fluminense - Fotos de Vitor Silva/SSPress/Botafogo e  Lucas Merçon/ Fluminense FC
Nelson Mufarrej, presidente do Botafogo, e Mario Bittencourt, presidente do Fluminense Imagem: Fotos de Vitor Silva/SSPress/Botafogo e Lucas Merçon/ Fluminense FC

Bruno Braz, Caio Blois e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/06/2020 16h23

Segue o impasse. Depois de mais uma rodada de audiência conciliatória no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Botafogo e Fluminense não chegaram a um acordo novamente com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) sobre as datas de seus respectivos retornos ao Campeonato Carioca. Agora, caberá ao STJD tomar uma decisão sobre o caso.

Inicialmente, a mediadora havia proposto uma data em junho e outra em julho, mas Botafogo e Fluminense mantiveram suas decisões de querer 1 e 4 de julho, como havia sido pedido na medida judicial.

Posteriormente, o Tricolor decidiu descer um dia, e a mediadora propôs as datas de 29 de junho e 1 de julho, mas Flu e o Alvinegro não aceitaram porque não existiria intervalo de 66 horas entre as duas partidas.

Como o clube das Laranjeiras iniciou os treinamentos dia 19 e o Botafogo só começou hoje (20), ambos pediram dez dias completos de atividades, sendo que o Fluminense se ofereceu a jogar em 30 de junho e 3 de julho, deixando 1 e 4 ao Botafogo para que o Alvinegro também tenha dez dias de treinos inteiros.

A Ferj, por sua vez, foi irredutível, e se recusou a aceitar qualquer data em julho. A única flexibilização por parte da federação foi quando sugeriu as datas de 25 e 28 de junho, algo que a dupla prontamente negou.

Futebol