PUBLICIDADE
Topo

Futebol

José Silvério diz que pode continuar a narrar caso receba uma boa proposta

Retrato do jornalista José Silvério - Lucas Seixas/UOL
Retrato do jornalista José Silvério Imagem: Lucas Seixas/UOL

Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

28/04/2020 04h00

Depois de 20 anos, o narrador José Silvério teve seu contrato rescindido com a Rádio Bandeirantes. O vínculo ia até o fim de 2022, e ele esperava transmitir a Copa do Mundo do Qatar. Apesar da longa experiência (e dos 74 anos), o "Pai do Gol" ainda não se considera aposentado. Em entrevista ao UOL Esporte, de sua casa em Lavras, no interior de Minas Gerais, Silvério afirmou que até passa pela cabeça não narrar mais futebol, mas que, se surgir um bom contrato, pode até seguir com a carreira.

"Passa pela minha cabeça eu não irradiar mais. Mas, sinceramente, é aquela história que eu e a minha mulher estávamos brincando... Passa, mas de repente aparece alguém, me oferece um contrato bom e eu topo de novo. Então é isso, mas eu não estou aberto, não estou procurando. Até porque nem deu tempo", disse o narrador, que também contou que não guarda mágoas de seu antigo emprego e que ainda está "com uma enorme interrogação na cabeça".

Retrato do jornalista José Silvério - Lucas Seixas/UOL - Lucas Seixas/UOL
Imagem: Lucas Seixas/UOL

Como você está? O que vai acontecer agora?

Eu estou bem, mas o que vai acontecer, bem honestamente, não tenho nada o que falar. Realmente, é verdade, a Bandeirantes me propôs uma rescisão de contrato, eu aceitei, fizemos um acordo e eu já estou fora. Agora, não sei o que vai acontecer realmente, até porque aconteceu tudo rápido. Eu estou aqui em Lavras (MG). Estava precisando mesmo vir aqui por causa de um negócio meu e vim com a minha mulher.

A gente estava aqui quando a Bandeirantes me ligou, aí fiz o acordo. Mandei tudo por e-mail, não fui a São Paulo porque, inclusive, lá na Bandeirantes tinha caso de doença [Covid-19]. Fiquei quieto aqui. Claro que tenho pensado [no que vai acontece], mas não sei o que eu vou fazer, não. Honestamente, estou ainda com uma enorme interrogação na cabeça.

Você foi demitido ou foi um acordo entre as partes?

Como é que eu posso dizer? Foi assim, o cara do RH me ligou e falou que o meu contrato ia ser rescindido. [E perguntou] o que eu tinha pra dizer. Eu disse: 'Nada ué. Tenho contrato até dezembro de 2022, se a Bandeirantes me pagar, pode me rescindir o contrato, não tem problema nenhum'. Eu não tenho força nenhuma pra brigar com a Bandeirantes e nem quero. Foi uma empresa que sempre me tratou bem, nunca tive problemas e disseram que iam rescindir, não teve problema nenhum. Então foi assim, a conversa foi essa.

A Bandeirantes é uma rádio que gosto, a primeira rádio em que eu trabalhei era da Bandeirantes aqui em Lavras. É a rádio daqui uma rádio AM que tem aqui até hoje, mas hoje não é mais da Bandeirantes. Então foi isso, foi um negócio bem tranquilo. O cara do RH falou: 'Foi facil demais fazer acordo com você' e eu disse, 'Eu não tenho pretensão de nada e nem vou xingar a Bandeirantes, é uma rádio muito boa'. Neste instante, não tenho a mínima ideia do que vou fazer.

Eu ia fazer 21 anos de Bandeirantes. Eu fui para lá em 2000 e meu contrato ia até dezembro de 2022. Eu tinha mais 2 anos e 8 meses de contrato. A previsão era fazer a Copa do Mundo do Qatar, mas estou tranquilo, estou muito sossegado. Nunca fui um cara de desespero, você sabe como eu sou, sou bem frio, bem tranquilo, não tem lado ruim comigo não, está tudo em paz. Não vou passar mais fome, eu já estou velho e como pouco (risos). Eu quero deixar bem claro que eu sempre fui bem tratado na Bandeirantes, não tem problema não, os caras lá são meus amigos, eu digo os companheiros de trabalho, com a direção eu tenho um bom relacionamento, então não tem problema nenhum.

Passa pela mente se aposentar?

Passa. Passa pela minha cabeça eu não irradiar mais, mas sinceramente é aquela história que eu e a minha mulher estávamos brincando... Passa, mas de repente aparece alguém, me oferece um contrato bom e eu topo de novo. Então é isso, mas eu não estou aberto, não estou procurando até porque nem deu tempo. Sei que a situação atual é ruim pra todo mundo, então, sinceramente, não tenho nenhum tipo de preocupação. Como você sabe, fiquei viúvo há alguns anos e, naquela época, revi as coisas, deixei os meus filhos, que são 3, todos muito bem na vida. Então, eu me casei de novo. Somos eu e a minha mulher, e a gente não está comendo grama mais, então está tudo tranquilo, não tem muito problema não.

Agora eu estou em Lavras, porque vim aqui para resolver algumas coisinhas minhas e vim com a minha mulher que estava acabando de fazer uma casa aqui. Acabou acontecendo esta questão da Covid-19 e o médico, que é meu amigo e que cuida de mim, falou pra eu não ir embora para São Paulo, porque lá estava muito feio. Então, estou aqui quietinho, já tem mais ou menos um mês.

Futebol