PUBLICIDADE
Topo

Futebol

De onde Ronaldinho tirou R$ 8 milhões para deixar cadeia no Paraguai

Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, foram detidos no Paraguai na última quinta-feira (5) - NORBERTO DUARTE / AFP
Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, foram detidos no Paraguai na última quinta-feira (5) Imagem: NORBERTO DUARTE / AFP

Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

08/04/2020 17h16

Ronaldinho Gaúcho usou dinheiro de uma conta que possui na Europa para depositar a fiança que permitiu a troca das prisões preventivas dele e de seu irmão, Assis, pelas prisões domiciliares de ambos no Paraguai.

Foi transferido US$ 1,6 milhão (cerca de R$ 8,3 milhões) de uma conta do ex-jogador do Barcelona em um banco europeu para um advogado contratado pelo estafe dos irmãos. Em seguida, o advogado fez o depósito no Banco Nacional de Fomento do Paraguai. Ministério público e Justiça locais aceitaram o valor sugerido pela defesa dos brasileiros por entender que eles não terão intenção de fugir do país e deixar essa bolada para trás.

"A origem do dinheiro e a forma da transferência foram comprovadas no processo e aprovadas pelo juiz. Efetivamente, o MP e o juiz solicitaram que comprovássemos toda a transação. E tudo foi procedido de forma legal e transparente. Até porque, se tivesse alguma ilegalidade, não teria sido aceita a fiança", disse Sérgio Queiroz, advogado brasileiro dos irmãos.

Ronaldinho e Assis ficaram 32 dias presos na "Agrupación Especializada de la Policia Nacional". Nesta terça (7), porém, eles obtiveram autorização para ficar em prisão domiciliar num hotel em Assunção enquanto durar o processo.

Os irmãos foram presos por portar e usar documentos falsos para entrar no Paraguai, incluindo passaporte paraguaio. Eles alegam que pediram documentos originais, mas foram enganados.

Futebol