PUBLICIDADE
Topo

CBF antecipa taxas para ajudar quase 500 árbitros durante pandemia

Leonardo Gaciba, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF - reprodução/CBF
Leonardo Gaciba, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF Imagem: reprodução/CBF

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

01/04/2020 16h10

Resumo da notícia

  • CBF irá adiantar taxas aos árbitros por conta da paralisação dos jogos
  • Informação foi confirmada por Leonardo Gaciba, presidente da comissão
  • Entidade adiantará valor da melhor taxa recebida pelo árbitro em 2019
  • Quantia recebida será abatida nas futuras escalações dos profissionais

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) dará início hoje (1) a um repasse aos árbitros para ajudá-los durante o período de paralisação dos campeonatos devido ao surto do novo coronavírus. A entidade irá adiantar o valor correspondente à melhor taxa recebida pelo profissional no ano passado, levando em conta a categoria de cada um.

A informação foi confirmada pelo presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, em entrevista concedida na tarde de hoje (1) ao canal do Esporte Interativo no Instagram.

"Um grupo de árbitros trouxe essa ideia do adiantamento da taxa, e essa ideia foi levada ao presidente que estudou e ontem (31) fez o anúncio que será adiantado ao árbitro que faz parte do quadro nacional a melhor taxa recebida o ano passado; 486 profissionais terão esse tipo de aporte. Vai fazer uma diferença muito enorme para a vida deles", disse Gaciba.

A quantia é definida pela máxima competição que cada um atuou no ano passado. Um árbitro Fifa que apitou algum jogo da Série A, por exemplo, receberá R$ 5 mil de adiantamento. O valor será abatido nas futuras escalações dos profissionais.

Questionado sobre quem deveria levar o mérito pela conquista, uma vez que a Anaf (Associação Nacional dos Árbitros) também chegou a enviar um ofício à CBF solicitando ajuda aos profissionais, Leonardo Gaciba afirmou que 'os árbitros sabem como aconteceu'.

"É uma vitória de todo mundo, não só minha. Uma coisa que eu não quero é ficar ganhando mérito por isso. O importante é saber que existe um pensamento dentro da CBF, construído entre muita gente, e se alguém tem que ser aplaudido é o Caboclo, que vem superando até as expectativas da categoria", disse.

"Muita gente conversou comigo, inclusive a Anaf, dizendo que apoiava a ideia. Quem foi que fez é indiferente. Os árbitros sabem como aconteceu. Isso é guerra de vaidade. A questão é o cara lá da ponta, que me mandou uma mensagem dizendo muito obrigado porque estava difícil comprar remédio para a família", acrescentou.

O valor aproximado que a CBF repassará referente ao adiantamento das taxas dos árbitros chega a quase R$ 1 milhão.

Futebol