PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Pia Sundhage diz que só o ouro interessa à seleção feminina em Tóquio

Pia Sundhage foi apresentada como técnica da seleção feminina - Lucas Figueiredo/CBF
Pia Sundhage foi apresentada como técnica da seleção feminina Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Do UOL, em São Paulo

20/01/2020 15h09

"Queremos jogar pelo ouro". É assim que a técnica sueca Pia Sundhage define a motivação da seleção feminina de futebol para disputa as Olimpíadas de Tóquio este ano, título inédio para o elenco.

Em entrevista ao site da Fifa, Pia reafirmou o desafio que é comandar a seleção brasileira.

"Acredito que esse será meu maior desafio porque é uma cultura muito diferente. Posso dizer que [a CBF] quer fazer mais pelo futebol feminino. Então, é sorte minha fazer parte desse tipo de mudança", disse a treinadora.

Para a sueca, que já ganhou três medalhas olímpicas (dois ouros com a seleção dos EUA e uma prata com a Suécia), a preparação é parte fundamental para avançar em Tóquio 2020.

"É claro que estamos todas entusiasmadas e queremos jogar para ganhar o ouro, mas no final do dia, tem muito mais. A jornada faz a diferença. Esperamos que a jornada não pare após as Olimpíadas", comentou ela.

A treinadora revelou o que considera ser um desafio e uma oportunidade ao dirigir a seleção brasileira.

"São duas coisas. A primeira é achar jogadoras talentosas. (...) A outra é que quando se trata da seleção nacional, eu realmente gosto que elas joguem com emoção. (...) Futebol é emoção. São muitas táticas, videoclipes aqui e ali, mas no final do dia são 89 minutos e quem marcará o último gol?", disse.

A seleção começa a preparação para as Olimpíadas de Tóquio em março, no Torneio Internacional da França. Os jogos acontecem entre 4 e 10 de março. Além do Brasil, França, Holanda e Canadá disputam o torneio jogando entre si.

Futebol