PUBLICIDADE
Topo

Campeonatos

La Liga


Barcelona faz lição de casa, vence Alavés e joga pressão para o Real Madrid

Griezmann, Vidal, Messi e Suárez fizeram os gols do Barça no 4 a 1 sobre o Alavés - Albert Gea/Reuters
Griezmann, Vidal, Messi e Suárez fizeram os gols do Barça no 4 a 1 sobre o Alavés Imagem: Albert Gea/Reuters

Do UOL, em São Paulo

21/12/2019 13h52

O Barcelona fez sua parte hoje para se manter na liderança do Campeonato Espanhol. Jogando em casa pela 18ª rodada da competição, o time catalão derrotou o Alavés por 4 a 1 e jogou para o Real Madrid a missão de vencer no fim de semana.

Com o resultado, o Barça chegou a 39 pontos, contra 36 do vice-líder Real - que recebe o Athletic Bilbao amanhã. O Alavés permaneceu com 19 pontos e é o 15º colocado.

Sem surpresas hoje no Camp Nou, o Barça chegou a balançar as redes logo aos 9 minutos da primeira etapa, em levantamento de Busquets na área para Messi, que dominou e bateu. A arbitragem, porém, assinalou impedimento do argentino no lance e invalidou o gol.

Mas o 0 a 0 no placar não durou muito. Aos 14, Suárez avançou pela direita e cruzou para rasteiro para a área; a defesa do Alavés não conseguiu afastar e a bola sobrou para Griezmann, que mandou de primeira no canto esquerdo do goleiro Pacheco.

O segundo gol veio pouco antes do intervalo, aos 45, com Arturo Vidal. Após bate-rebate na entrada da área, Messi dominou e tocou para Suárez, que rolou para a direita; o chileno apareceu e mandou um chute cruzado para ampliar.

No segundo tempo, o Alavés chegou a assustar e diminuir. Logo aos 10 minutos, Rubén Duarte recebeu na esquerda e cruzou da linha de fundo; Pere Pons apareceu na área e cabeceou firme no canto de Ter Stegen, sem chances de defesa.

Mas o susto durou pouco. Aos 24 minutos, Messi recebeu na intermediária após triangulação, puxou para a direita para limpar a marcação e mandou no canto do goleiro para fazer 3 a 1.

Mais tarde, a arbitragem consultou o VAR e apontou um toque de mão de Martín Aguirregabiria na cabeçada de Suárez. Pênalti, que o próprio Suárez cobrou aos 29 para fazer o quarto gol, dando números finais à partida.