Topo

Futebol


Lucas aposta em "fã" Mourinho para se recuperar no Tottenham após crise

Reuters/John Sibley
Imagem: Reuters/John Sibley

Bruno Grossi e João Henrique Marques

Do UOL, em São Paulo e Paris (França)

21/11/2019 12h00

Resumo da notícia

  • Lucas Moura vai trabalhar com José Mourinho, que já tentou contratá-lo duas vezes
  • A primeira foi em 2012, pelo Real Madrid, antes da ida ao Paris Saint-Germain
  • Depois, em 2017, Mourinho o queria no Manchester United
  • Brasileiro se chateou com decisões de Mauricio Pochettino

A chegada de José Mourinho no comando do Tottenham é bem vista por Lucas Moura. Segundo apurou o UOL Esporte, o brasileiro vive a expectativa de ganhar mais espaço e até ser titular do time inglês, visto que o treinador português já demonstrou o interesse em sua contratação quando dirigiu o Manchester United.

A negociação por conta do desejo de Mourinho aconteceu no fim de 2017, dias antes de concluída a transferência de Lucas Moura do Paris Saint-Germain para o Tottenham. O Manchester United considerou elevado o pedido do clube francês, de cerca de 30 milhões de euros, pelo jogador que estava afastado do time há seis meses — o Tottenham pagou 28 milhões de euros em janeiro de 2018 pela contratação.

Além da investida pelo United, Mourinho também foi atrás de Lucas quando comandava o Real Madrid, da Espanha. Isso foi relatado pelo empresário Wagner Ribeiro em 2016, em entrevista à ESPN. Segundo o agente, os pais de Lucas chegaram a conhecer a estrutura do Real em 2012 e Mourinho foi observar o jogador de perto em um amistoso da seleção brasileira contra a Dinamarca. O presidente do clube espanhol, Florentino Pérez, acabou vetando a contratação.

A felicidade de Lucas Moura com a chegada de Mourinho em muito passa pela saída de Mauricio Pochettino do comando do time. O relacionamento entre eles foi colocado como desgastado por pessoas próximas ao jogador. O motivo principal era o fato do meia-atacante não ter atuado como titular na final da Liga dos Campeões, diante do Liverpool, em junho, mesmo após ser o herói da classificação com os três gols marcados na virada por 3 a 2, diante do Ajax, na semifinal.

"Ele não falou comigo, não explicou nada, mas é normal ", disse Lucas em entrevista recente ao jornal inglês The Guardian. "Ele escolheu e eu preciso respeitar. Eu precisava estar pronto para entrar e jogar. Para ser sincero, no hotel quando ele deu o 11 inicial, fiquei um pouco triste. Claro, eu gostaria de jogar, mas o mais importante era vencer o jogo. O treinador precisa escolher 11 jogadores, ele pode escolher apenas 11 jogadores e precisamos respeitar", concluiu.

O técnico argentino, que estava no Tottenham desde 2014, respondeu questionamentos da imprensa após a derrota para o Liverpool com poucas palavras: "Minhas decisões foram todas sobre análises, pensamento e toda a informação".

Nesta temporada, Lucas Moura viveu a expectativa de ser colocado no time titular. Isso foi o que aconteceu na estreia do time na Liga dos Campeões, em setembro, no empate por 2 a 2 diante do Olympiacos, na Grécia. O brasileiro marcou um dos gols do time, mas foi substituído no segundo tempo. Além disso, essa foi a única oportunidade como titular que teve na competição. No Campeonato Inglês, Lucas Moura só foi titular do Tottenham em quatro, dos 12 jogos realizados pelo time.

Futebol