Topo

Esporte


Athletico devolve placar, vence Grêmio nos pênaltis e vai à decisão

Do UOL, em Santos (SP)

04/09/2019 21h16Atualizada em 04/09/2019 23h25

O Athletico Paranaense é o primeiro finalista da Copa do Brasil de 2019. Após perder o jogo de ida por 2 a 0 em Porto Alegre, o time rubro-negro dominou o Grêmio na lotada Arena da Baixada, devolveu o placar e venceu a decisão por pênaltis por 5 a 4, em duelo disputado na noite de hoje (4).

O Athletico dominou o Grêmio desde o primeiro minuto de jogo. De tanto que pressionou, conseguiu devolver a vantagem construída pelos gaúchos no duelo de ida. A decisão, então, foi para os pênaltis.

Os times mostraram bom desempenho, e os nove primeiros pênaltis foram convertidos. A vitória do Athletico veio após o erro de Pepê na quinta e última penalidade, que parou em defesa de Santos.

Na decisão, o Athletico vai enfrentar o Internacional, que venceu hoje o Cruzeiro por 3 a 0 e garantiu classificação. As partidas da final da Copa do Brasil acontecem já nas próximas semanas, nos dias 11 e 18 de setembro. O sorteio dos mandos está marcado para amanhã (5), às 15h.

Quem foi bem: Bruno Guimarães e Rony

Com liberdade para chegar ao ataque, Bruno Guimarães ditou o ritmo do jogo e apareceu nas principais investidas do Athletico. Foi dele, inclusive, o belo chute na trave que resultou no gol, de rebote, de Nikão. Já Rony participou diretamente dos dois gols e infernizou a defesa do Grêmio.

Quem foi mal: Rafael Galhardo e Kannemann

Galhardo entrou frio em campo e foi presa fácil para Rony e Márcio Azevedo pelo lado esquerdo do ataque do Athletico. Kannemann deixou o Grêmio em situação complicada ao dar uma entrada violenta em Cittadini e deixar o time com um a menos no segundo tempo.

VAR entra ação logo, e Grêmio reclama de pênalti

Após cobrança de escanteio, Geromel cabeceou, e a bola pegou no braço de Wellington. Depois de se comunicar com a cabine do VAR, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães foi até o monitor para checar o lance. Após demora que gerou reclamação por parte dos dois times, o juiz mandou o jogo seguir, para irritação dos jogadores gremistas e, especialmente, de Renato Gaúcho.

Leonardo se lesiona, Grêmio vacila, e Athletico aproveita

Leonardo levou a pior em uma dividida e, ao apoiar o pé no chão, sentiu o joelho direito. E foi justamente pelo setor do lateral - que estava fora de campo e ainda não havia sido substituído por Galhardo - que o Athletico conseguiu encontrar espaço para abrir o placar. Rony avançou pela esquerda, cruzou, e Bruno Guimarães mandou de primeira na trave. No rebote, de direita, Nikão encheu o pé e mandou para as redes aos 16 minutos, incendiando a torcida na Arena.

Desfalcado, Grêmio vê Athletico controlar jogo

 Gabriel Machado/AGIF
Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Sem Cebolinha, suspenso, e Maicon, machucado, o Grêmio encontrou dificuldades para apresentar duas marcas características de seu jogo: o controle de bola e a velocidade nos contra-ataques. O time gaúcho cedeu à pressão do Athletico e viu os donos da casa ditarem o ritmo, com a equipe paranaense ficando a maior parte do tempo com a bola no campo de ataque.

Ruben encerra jejum e iguala confronto

O Athletico voltou para o segundo tempo com a mesma intensidade que conseguiu aplicar na etapa inicial. Assim, precisou de só três minutos para fazer o placar que acabava com a vantagem do Grêmio. Rony cruzou na medida para Marco Ruben cabecear para as redes e acabar com um jejum de 12 jogos sem gols - o último havia sido há quase três meses, dia 5 de junho, em vitória sobre o Fortaleza, pela Copa do Brasil.

Kannemann deixa Grêmio em situação complicada

Kannemann abusou da força ao parar contra-ataque puxado por Cittadini e dar uma entrada violenta no jogador do Athletico. Recebeu cartão vermelho direto do árbitro e, com isso, deixou o Grêmio com um homem a menos, em situação ainda mais complicada. Para recompor a equipe, Renato Gaúcho colocou David Braz na vaga de André. Tiago Nunes respondeu, colocando Vitinho e Cirino nas vagas de Rony e Wellington. Mas a decisão foi mesmo para os pênaltis.

Santos pega cobrança de Pepê e coloca Athletico na final

Athletico e Grêmio converteram as nove primeiras cobranças, com Bruno Guimarães, Lucho, Nikão, Cirino e Marco Ruben do lado do time paranaense e Rafael Galhardo, David Braz, Alisson e Matheus Henrique para os gaúchos. A vitória dos donos da casa veio na décima cobrança, com Santos saltando no canto esquerdo e defendendo o chute de Pepê.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 2 (5) X 0 (4) GRÊMIO

Data e hora: 04/09/2019 (quarta-feira), às 19h (de Brasília)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Público: 28.841 torcedores
Renda: R$ 1.370.315,00
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Bruno Raphael Pires (GO)
Árbitro de vídeo: Bráulio da Silva Machado (SC)
Cartões amarelos: Lucas Halter, Marco Ruben, Marcelo Cirino, Bruno Guimarães, Tiago Nunes (Athletico); Rômulo (Grêmio)
Cartão vermelho: Kannemann (Grêmio)
Gols: Nikão, aos 16min do primeiro tempo; Marco Ruben, aos 3min do segundo tempo

ATHLETICO: Santos; Khellven, Bambu, Lucas Halter e Márcio Azevedo; Wellington (Marcelo Cirino), Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Lucho González); Nikão, Rony (Vitinho) e Marco Ruben. Técnico: Tiago Nunes

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo (Rafael Galhardo), Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Rômulo, Matheus Henrique, Alisson, Jean Pyerre (Thaciano) e Pepê; André (David Braz). Técnico: Renato Gaúcho

Mais Esporte