Topo

Diniz nega alívio após Flu findar jejum de 8 jogos: "Motivo de alegria"

Fernando Diniz, técnico do Fluminense, durante duelo contra o Peñarol, em Montevidéu  - REUTERS/Andres Stapff
Fernando Diniz, técnico do Fluminense, durante duelo contra o Peñarol, em Montevidéu Imagem: REUTERS/Andres Stapff

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/07/2019 00h53

A vitória do Fluminense sobre o Peñarol por 2 a 1 na última quarta-feira foi importante também para quebrar um jejum de oito jogos sem triunfo. O técnico Fernando Diniz estava feliz com a conquista, mas negou que houvesse qualquer tipo de alívio com o resultado positivo.

"É motivo de alegria. Acho que foi merecida a vitória. Deixamos pontos pelo caminho no Brasileiro mesmo com boas atuações. Hoje foi merecido. Jogadores, diretoria, comissão. Uma coesão grande e vitória de todos", disse Diniz.

E a quebra de tabu veio em grande estilo, diante de um tradicional rival nas Américas. Vencer o Peñarol, em plena Montevidéu, é algo que mexe com jogadores e com o treinador do Fluminense

"Não foi fácil conseguir a vitória, mas é um prazer jogar com o Peñarol aqui. História, gostamos de jogos grandes. Time bem treinado, com bons jogadores. Sabemos valorizar isso. Temos que redobrar nossas forças para fazer mais um bom jogo no Maracanã", completou o atento treinador tricolor.

Com o resultado, o Fluminense poderá empatar ou até perder por 1 a 0 que avançará às quartas de final, graças a regra do gol qualificado. Em caso de vitória do Peñarol por 2 a 1 a vaga será definida nos pênaltis. Se o Peñarol vencer por um gol de diferença a partir de 3 a 2 ou por dois gols de diferença, a vaga fica com os uruguaios. O Tricolor segue muito vivo na busca pelo seu primeiro título internacional.