PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Após tormenta, calmaria sem Neymar surpreendeu jogadores da seleção

Neymar e Gabriel Medina no jogo do Brasil contra Paraguai pela Copa América - Juan MABROMATA / AFP
Neymar e Gabriel Medina no jogo do Brasil contra Paraguai pela Copa América Imagem: Juan MABROMATA / AFP

Danilo Lavieri, Marcel Rizzo e Pedro Lopes

Do UOL em Belo Horizonte

02/07/2019 04h00

Com o confronto de hoje (2) diante da Argentina, às 21h30, pelas semifinais da Copa América, a seleção brasileira chega à reta final da competição sem Neymar. Depois de um turbilhão que envolveu o atacante, com a acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade e uma lesão no tornozelo, o elenco brasileiro tem a experiência de viver um torneio de grande porte em território nacional sem sua principal estrela.

Pessoas próximas de diversos jogadores mais experientes da seleção contam que houve surpresa no grupo com a queda em assédio de fãs e torcedores, furor em torno dos jogadores e pressão de imprensa após o corte de Neymar. Sem o jogador do PSG, a sensação entre vários atletas foi queda de interesse pelo Brasil e pela Copa América.

A sensação de tranquilidade é em relação ao assédio externo. Desde a acusação de estupro, os jogadores da seleção tem procurado deixar claro que Neymar é querido por todos e faz falta no dia a dia de treinamentos. Uma das fontes ouvidas pelo UOL Esporte fez questão de fazer a ressalva de que a ausência do maior astro não impactou positivamente o ambiente do grupo.

Futebol em pauta

Além da paz, também foi notada a volta do futebol à pauta das entrevistas que cercam a cobertura. Até o corte, todas as interações com imprensa eram carregadas de perguntas sobre o astro. Alguns dias após sua saída, o desempenho da equipe e o que acontece dentro de campo voltou à tona - os atletas preferem falar sobre campo e bola.

A diminuição do assédio sobre jogadores contrasta com as primeiras semanas de preparação. Desde o início dos trabalhos, no final de maio, em Teresópolis, Neymar esteve no centro dos holofotes. Na Granja Comary, o helicóptero de última geração do atacante foi utilizado para transportar companheiros nos dias de folga.

A acusação de estupro estourou com o boletim de ocorrência registrado por Najila Trindade no dia 31 de maio. Neymar se defendeu expondo as conversas privadas com a modelo - o vídeo continha algumas fotos íntimas dela. Investigado por vazar as imagens, o jogador teve que lidar com duas visitas da polícia à Granja Comary para esclarecimentos.

No início da preparação para a Copa América, Polícia Civil esteve na Granja Comary

UOL Esporte

Em meio a esse turbilhão, o camisa 10 chegou a Brasília para o amistoso preparatório diante do Qatar, no dia 5 de junho. Foi no desembarque no hotel da seleção na capital que brasileira que ocorreu a maior mobilização de torcedores por Neymar, com cerca de 100 pessoas e música especial para o atacante. Em campo, foram apenas 17 minutos, a entorse no tornozelo direito e o corte na madrugada do dia 6.

Neymar passou dias recluso, se defendendo da acusação depois do corte. No dia 21 de junho, visitou os companheiros de seleção em São Paulo. A visita não foi anunciada previamente, e não houve assédio e presença de torcedores ou imprensa.

O Brasil avançou na Copa América, se classificando na fase grupos e batendo o Paraguai nas quartas de final - com presença do atacante do PSG na Arena do Grêmio, ao lado so surfista Gabriel Medina.

Na partida de hoje diante da Argentina, no Mineirão, Neymar deve estar mais uma vez na plateia. O confronto será às 21h30. Se vencer, o Brasil segue para o Rio de Janeiro, onde fará a final da Copa América no Maracanã, às 16h do domingo.

Seleção Brasileira