PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Argentina joga "em casa" em Porto Alegre, com hino e vibração para Messi

Marinho Saldanha

Do UOL,em Porto Alegre

23/06/2019 17h54

Classificação e Jogos

A Argentina jogou no Brasil, mas tranquilamente se sentiu "em casa" na Arena do Grêmio, hoje (23), ao bater o Qatar por 2 a 0, pela última rodada do grupo B da Copa América. O estádio gremista foi tomado pelos "hermanos" e teve vibração desde o início.

Começou antes mesmo do jogo. Músicas que brincam com os brasileiros foram entoadas a todo tempo. O clássico "decime que se siente" foi acompanhado até mesmo pelos locais. E quando os telões mostravam Messi, a Arena vibrava como se fosse um gol.

No estádio, a força com que o hino nacional da Argentina foi cantado já anunciava que a partida poderia facilmente ser confundida com jogo em Buenos Aires. E durante a bola rolando, foi exatamente isso que aconteceu. O silêncio só surgia quando o Qatar insistia em ameaçar.

Os lances de Messi criaram um ambiente à parte. Quando o craque do Barcelona dominava a bola, gritos e aplausos surgiam de todos os cantos. Ainda que o lance não apresentasse relevância alguma eventualmente.

Os brasileiros, minoria, chegaram a puxar gritos pelo Grêmio, dono da casa. Mas em seguira foram vaiados pela maioria dos presentes, abafando qualquer reação alusiva ao clube.

Os 41.390 presentes no estádio da zona norte de Porto Alegre bateram o recorde de público da Copa América até agora na capital gaúcha. E o próximo jogo poderá ainda superar esta marca com a presença do Brasil nas quartas de final da competição.

E ainda que não tenham dado espetáculo, os argentinos saíram aplaudidos do primeiro tempo, o mesmo houve no segundo, e a classificação foi conquistada para vibração geral. Vaias, só quando o árbitro do jogo deu cartão amarelo para o técnico Lionel Scaloni ou quando não foi marcado um pênalti em Aguero.

Futebol