Topo

Esporte


Qatar aposta em seleção com um terço de "estrangeiros" para Copa América

Qatar conquistou a Copa da Ásia este ano - Suhaib Salem/Reuters
Qatar conquistou a Copa da Ásia este ano Imagem: Suhaib Salem/Reuters

Leo Burlá e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/06/2019 04h00

Convidado pela organização da Copa América para participar do torneio, o Qatar espera dar um cartão de visitas às seleções que irá receber como anfitrião da Copa do Mundo de 2022.

Na competição que congrega o continente sul-americano, nenhuma seleção é tão multicultural quanto a do país árabe, que estreia hoje diante do Paraguai, às 16h, no Maracanã. Dos 23 escolhidos para atuar em solo brasileiro, oito são estrangeiros naturalizados, o que dá um terço do grupo.

Eleitos pelo técnico espanhol Felix Sánchez, Pedro Miguel Corrêa (Portugal), Almoez Ali (Sudão), Ahmed Fathy (Egito), Ali Hassan Afif (Somália), Bassam Al-Rawi (Iraque), Karim Boudiaf (França), Hamid Ismaeil (Sudão), Assim Madibo (Sudão) fazem parte do elenco que espera fazer boa figura no Brasil.

Campeão da Copa da Ásia, a seleção de futebol do Qatar é a ponta de um projeto ancorado em uma fortuna que visa colocar o país nos holofotes daqui a três anos. Investimentos em estádios, centro de treinamentos e ciência do esporte são armas dos qatarianos, que exportaram talentos para, a partir desta mão de obra, criar sua própria identidade.

"Estar no Brasil jogando essa competição será uma experiencia a mais para seguirmos crescendo como equipe. Temos a confiança de realizar um bom torneio e deixar uma boa imagem. Poderemos ver nosso nível e também se podemos competir em um nível tão alto como esse", disse Sánchez.

A vinda da equipe para o Brasil também deve-se a um viés econômico. A principal companhia aérea do país é parceira da Conmebol e peça-chave neste desenvolvimento. A empresa também é patrocinadora do Paris Saint-Germain, uma espécie de representante do futebol local no continente europeu.

"Nosso rival trabalha há tempos o desenvolvimento do trabalho de base e merece todo nosso respeito. A melhor maneira de respeitar o rival é querer ganhar", analisou Eduardo Berizzo, técnico paraguaio

Paraguai aposta no controle da bola

Na véspera da estreia das seleções na competição sul-americana, o técnico do Paraguai apontou o respeito ao plano de jogo e o controle da bola como ingredientes decisivos para a vitória.

Berizzo demonstrou confiança em sua seleção, que não participa de um Mundial desde 2010. O comandante pregou respeito pelo adversário de hoje e garantiu que seu time está pronto.

"Necessitamos ser organizados e ter um plano para seguirmos com convicção. Todos estão prontos, já tenho meus 11 titulares escolhidos. Nossa ideia é sermos protagonistas e assumirmos o controle da bola", afirmou.

FICHA TÉCNICA
PARAGUAI X QATAR

Data e hora: 16/06/2018, às 16h (Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Diego Haro (PER)
Auxiliares: Jonny Bossio (PER) E Victor Raez (PER)
Árbitro de vídeo: Raphael Claus (BRA)

PARAGUAI
Gatito Fernández; Escobar, Balbuena, Valdez e Alonso; Matías Rojas, Rodrigo Rojas e Miguel Almirón; Derlis González, Óscar Cardozo e Domínguez.
Técnico: Eduardo Berizzo

QATAR
Al Sheeb; Pedro Miguel, Khoukhi, Al-Rawi e Salman; Hassam, Madebo, Hatim e Al-Haydos; Afif e Ali.
Técnico: Félix Sánchez

Esporte