PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Clubes ingleses superam desconfiança com domínio histórico na Europa

Chelsea comemora classificação para a final da Liga Europa, na qual enfrentará o Arsenal - Shaun Brooks/Action Plus via Getty Images
Chelsea comemora classificação para a final da Liga Europa, na qual enfrentará o Arsenal Imagem: Shaun Brooks/Action Plus via Getty Images

Ana Carolina Silva e Emanuel Colombari

Do UOL, em São Paulo

10/05/2019 04h00

O Manchester City já soma 95 pontos no Campeonato Inglês, mas o poderoso time de Pep Guardiola não será campeão europeu nesta temporada. Mesmo assim, a Inglaterra será o primeiro país da história a emplacar os dois finalistas da Liga dos Campeões e os dois da Liga Europa; e com Liverpool x Tottenham, e Arsenal x Chelsea, nem precisará do City para se reafirmar.

A Liga Europa definiu ontem (9) os times que brigarão pela taça, com vitória do Chelsea nos pênaltis sobre o Eintracht Frankfurt e triunfo do Arsenal diante do Valencia. Na mesma semana, Liverpool e Tottenham tiveram viradas heroicas contra Barcelona e Ajax, respectivamente, e se enfrentarão na grande final da Liga dos Campeões.

Antes desta temporada, o mais próximo que as duas competições chegaram de um fenômeno como este foi ter três equipes do mesmo país disputando as duas decisões - e vale ressaltar que estes times nunca eram ingleses. E nunca foram quatro conterrâneos de uma vez só.

arsenal - Stuart MacFarlane/Arsenal FC via Getty Images - Stuart MacFarlane/Arsenal FC via Getty Images
Adversário do Chelsea na final, Arsenal comemora vitória sobre o Valencia
Imagem: Stuart MacFarlane/Arsenal FC via Getty Images

Confira a lista (com campeões em destaque):

1979/1980: três alemães
Copa dos Campeões: Nottingham Forest (ING) x Hamburgo
Copa da Uefa: Eintracht Frankfurt x Borussia Mönchengladbach

1989/1990: três italianos
Copa dos Campeões: Milan x Benfica (POR)
Copa da Uefa: Juventus x Fiorentina

1994/1995: três italianos
Liga dos Campeões: Ajax (HOL) x Milan
Copa da Uefa: Parma x Juventus

1997/1998: três italianos
Liga dos Campeões: Real Madrid (ESP) x Juventus
Copa da Uefa: Inter de Milão x Lazio

2013/2014: três espanhóis
Liga dos Campeões: Real Madrid x Atlético de Madri
Liga Europa: Sevilla x Benfica (POR)

2015/2016: três espanhóis
Liga dos Campeões: Real Madrid x Atlético de Madri
Liga Europa: Sevilla x Liverpool (ING)

Se somarmos este feito histórico dos clubes da Inglaterra ao desempenho da seleção na Copa do Mundo de 2018, este nem parece ser o mesmo futebol inglês que costumava gerar desconfiança. O Liverpool disputou a decisão da Champions no ano passado, mas perdeu para o Real Madrid por 3 a 1; em 2016, jogou a final da Liga Europa e caiu para o Sevilla.

A última vez em que um dos dois torneios teve final 100% inglesa foi na temporada 2007/2008, quando o Manchester United superou o Chelsea nos pênaltis na Liga dos Campeões. Agora, as duas competições terão finalistas do mesmo país pela primeira vez na história. E o "pioneirismo", mais uma vez, pertence ao país que inventou o futebol.

liverpool - Robbie Jay Barratt/Getty Images - Robbie Jay Barratt/Getty Images
A vitória por 4 a 0 sobre o Barcelona fez o Liverpool reverter a derrota por 3 a 0 da ida
Imagem: Robbie Jay Barratt/Getty Images

É importante destacar, no entanto, que o movimento que fortaleceu a seleção da Inglaterra não tem relação direta com os atuais times titulares dos quatro finalistas. Na virada sobre o Barcelona, o Liverpool tinha apenas três ingleses dentre os 11 iniciais: Alexander-Arnold, Henderson e Milner. E fez 4 a 0 graças ao belga Origi e ao holandês Wijnaldum.

Desfalcado do artilheiro Harry Kane, o Tottenham levou a melhor sobre o Ajax com Trippier, Danny Rose e Dele Alli, mas coube ao brasileiro Lucas Moura fazer os três gols da vitória por 3 a 2. O Arsenal venceu o Valencia por 4 a 2 com Maitland-Niles em campo, mas a tarefa de balançar a rede coube ao gabonês Aubameyang (três vezes) e ao francês Lacazette.

O Chelsea teve apenas um atleta britânico escalado como titular contra o Frankfurt; o inglês solitário era Loftus-Cheek, que fez o gol dos Blues no empate por 1 a 1. Nos pênaltis, Ross Barkley converteu sua cobrança e contribuiu para a classificação.

tottenham - VI Images via Getty Images - VI Images via Getty Images
Os três gols do brasileiro Lucas Moura levaram o Totttenham para a final da Liga dos Campeões
Imagem: VI Images via Getty Images

Esporte