Topo

Postura de Hyoran vira exemplo para atletas que jogam pouco no Palmeiras

Hyoran comemora seu gol contra o Junior de Barranquilla na Libertadores - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Hyoran comemora seu gol contra o Junior de Barranquilla na Libertadores Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

15/04/2019 04h00

Jogar poucas partidas tem sido uma realidade para alguns atletas do Palmeiras. O fato de o elenco ser qualificado e numeroso, com 33 nomes no grupo profissional, faz com que até jogadores que se destacam nas atividades do dia a dia e possuem a confiança do técnico Luiz Felipe Scolari não recebam tantas chances. Mas um caso tem se tornado emblemático como exemplo de postura para quem está nessa situação: Hyoran.

O camisa 28 não foi inscrito no Campeonato Paulista, que tinha um limite de 26 vagas para atletas que não eram da base, e por isso ficou fora da maioria dos jogos do Palmeiras na temporada. Mas ganhou lugar entre os 30 jogadores da Libertadores e já entrou em três partidas da competição internacional, inclusive marcando um golaço na vitória por 3 a 0 sobre o Junior, com assistência de calcanhar de Dudu.

O comportamento de Hyoran costuma ser elogiado internamente no Palmeiras. Mesmo jogando pouco, o meia-atacante é disciplinado, dedicado nos treinos e nunca demonstra insatisfação. Não conseguiu se firmar como titular desde que chegou ao clube em 2017, mas tem boa relação com o elenco. Felipe Melo é um dos jogadores com quem ele tem mais proximidade.

"O Hyoran não estava jogando o Paulista, mas entrou na Libertadores porque eu confio nele", disse Felipão após o jogo com o Junior. "Tem aquela brincadeira entre nós, quando Hyoran faz o gol a gente trata de uma forma diferente, todo mundo mexe com ele. Fizemos questão de ele vir até o banco (para comemorar o gol), mostra que temos uma boa amizade e um bom relacionamento".

Somando as três participações em jogos da Libertadores, Hyoran tem pouco mais de 30 minutos em campo em 2019. Jogar pouco no Palmeiras não é novidade para ele, que passou a maior parte de 2017 fazendo um trabalho de fortalecimento muscular e com apenas seis partidas disputadas. Já no ano passado, ele foi bem mais utilizado, com 31 jogos. Por um período da temporada, foi o reserva imediato de Dudu e Willian pelos lados do ataque.

Hyoran perdeu espaço com as contratações de Carlos Eduardo, Felipe Pires e Ricardo Goulart, todos jogadores que atuam em posições nas quais ele também pode jogar. Mas as contribuições dentro e fora de campo mostram que ele entendeu que, sempre que a oportunidade aparecer, ele precisa corresponder. Com quatro jogadores que, por opção de Felipão, ainda nem entraram em campo no ano, o Palmeiras espera que a postura do camisa 28 se torne a referência.

Mais Palmeiras