Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Como um evento de caminhões gigantes danificou gramado da Arena Corinthians

Arena recebeu "Monster Jam" em dezembro de 2018 e, desde então, nunca mais apresentou bom gramado - Rodrigo Coca/Ag. Corinthians
Arena recebeu "Monster Jam" em dezembro de 2018 e, desde então, nunca mais apresentou bom gramado Imagem: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

10/04/2019 04h00

Entre jogadores do Corinthians e adversários, há um consenso quanto ao gramado da Arena: está ruim de se jogar. Desde o início do ano o estádio recebe críticas por causa do campo, que sofre com um fungo que proliferou a partir de dezembro, após um evento com caminhões gigantes no local. Agora, a grama precisa ser trocada.

O "Monster Jam" aconteceu em 15 de dezembro, voltando à Arena um ano após a edição anterior. Da primeira vez o Corinthians já trocaria o gramado no final de 2017, portanto realizou o evento sem grandes preocupações, mas no ano passado já não havia intenção de uma nova troca. O clube esperava que, apesar da atração, o campo fosse recuperado a tempo da estreia na temporada. Não foi o que aconteceu.

A organização do evento cobriu o gramado com uma proteção e afirmou então que "todos os cuidados foram tomados, e saiu tudo conforme programado". No entanto, a estrutura armada para suportar caminhões de até quatro toneladas acabou deixando a grama abafada, criando um ambiente úmido e quente que se tornou propício para a proliferação dos fungos.

O problema veio à tona ainda em janeiro, quando o campo não conseguiu drenar a chuva durante a partida contra a Ponte Preta. Foi nesta ocasião que o goleiro Cássio viu o gramado "meio ruim, com um pouco de terra", enquanto o presidente Andrés Sanchez prometeu a resolução em até 15 dias. Na mesma semana o Corinthians desistiu de um treino aberto à torcida antes do primeiro clássico do ano, contra o Palmeiras, justamente por conta do gramado.

O problema continuou, e Cássio voltou a reclamar em março. "Se não pegar bem [na bola], você enche o pé de areia", criticou o goleiro. Há duas semanas, em decisão contra a Ferroviária no Campeonato Paulista, o mau estado do campo acabou beneficiando o Corinthians quando Tony, meia adversário, escorregou e perdeu um pênalti. A esta altura Andrés Sanchez já admitia a possibilidade de trocar a grama. "Vamos ver se arruma antes da Copa América; senão vai ter que parar de jogar lá [na Arena] para arrumar o gramado", adiantou.

Não deu outra. A dois meses do início da Copa América, torneio no qual a Arena é uma das sedes, o Corinthians já sabe que precisa procurar outro estádio para jogar. A previsão é que o gramado seja replantado após a decisão do Campeonato Paulista contra o São Paulo, e em seguida o estádio será entregue para a Conmebol, que o administra até o final da competição sul-americana.

Desta forma o Corinthians perde sua casa nas oitavas de final da Copa do Brasil - caso chegue a esta fase - e em quatro rodadas do Brasileirão: contra Chapecoense, Grêmio, São Paulo e Goiás. Neste cenário o Corinthians só voltaria a sua Arena no mês de julho.

Fagner, Cássio e Urso falam da classificação do Corinthians no Paulistão:

Band Sports