PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tardelli fala em "namoro antigo" com Grêmio e revela pressão de Renato

Diego Tardeli conversa com dirigentes do Grêmio no CT do clube - Lucas Uebel/Grêmio
Diego Tardeli conversa com dirigentes do Grêmio no CT do clube Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

13/02/2019 19h03

Apresentado na tarde desta quarta-feira (13), Diego Tardelli falou em um "namoro antigo" com Grêmio. Segundo ele, desde 2010 poderia ter acertado com o clube gaúcho. E ainda deu detalhes sobre a participação de Renato Gaúcho no negócio. 

"Quero agradecer ao presidente pelo esforço em poder me trazer para o Grêmio, agradecer a todos, principalmente o Renato, que foi peça fundamental na minha vinda para cá. O Léo Moura fez contato comigo, me perguntou qual era minha intenção, já que estava livre no Brasil, e a chance de vir para cá. Na mesma hora deu telefone para o Renato, falou comigo. É um "namoro antigo". Desde 2010 tenho contato com Renato. Eu tinha o sonho de ser treinado por ele, ainda mais num time como o Grêmio, do jeito que vem jogando nos últimos anos. E graças a Deus deu certo esse desfecho. Estou feliz pelo momento, espero corresponder a toda essa expectativa, este esforço que fizeram. Estou muito feliz pela oportunidade de voltar ao Brasil e começar um novo ciclo em Porto Alegre, no Grêmio. Vir para um time montado, que briga por títulos todo ano, e como sou um cara vencedor, acho que fiz a escolha certa", disse o jogador que vestiu a camisa nove. 

Com 33 anos, Tardelli assina por três temporadas no Tricolor. Segundo informou o UOL Esporte, o jogador demandou esforço da direção gremista, já que receberá salário de R$ 900 mil ao mês e mais luvas e premiações. Desde janeiro ele estava sem clube após o fim do vínculo com o Shandong Luneng, da China. 

"Fui muito feliz nesses quatro anos na China. Me adaptei super rápido, tive as últimas temporadas muito boas. Foi bom. Fechou o ciclo lá, pintou a chance de voltar ao Brasil, uma conversa com minha família, e resolvemos voltar. Sobre jogar, vai pelo Renato, ele me conhece. Tenho a facilidade de jogar pelos lados, na China estava fazendo uma função diferente, era praticamente um meia pela movimentação. Agora é com ele, onde vai me encaixar, é brigar pela posição e respeitar todos os jogadores, que têm muita qualidade", completou. 

O jogador também citou a "pressão" de Renato Gaúcho para que ele se decidisse pelo clube. E isso o motivou a dizer"sim" última terça, quando o acordo foi selado. 

"Mais a persistência, o interesse dele, me mandando mensagem toda hora. E aí? Resolveu? Vai vir? Aquele jeito dele. De todos os clubes que tiveram interesse e sondagem, foi o Grêmio, e principalmente o Renato, que mais me convenceu, foi quem mais me quis. Fico feliz por este interesse, que é ainda mais bacana vindo dele. Pela trajetória dele, a história aqui, tenho certeza que daremos muito certo aqui", explicou. 

Tardelli está parado desde janeiro, em férias. Portanto, acredita que deva ficar de duas a três semanas realizando uma espécie de pré-temporada até que possa jogar. 

"Sei que muita gente acha que não vou correr tanto, não é a mesma coisa de anos atrás. Mas pelo contrário, me sinto um garoto como se tivesse 19, 20 anos, como no São Paulo ou no Atlético-MG. Quero aparecer de novo no Brasil, deixar meu nome na história do Grêmio com títulos, que é o mais importante. Vim para vencer, para conquistar grandes coisas aqui", finalizou. 

Futebol