PUBLICIDADE
Topo

Futebol

'Mais bonito que o Beckham', Rodinei lembra dramas familiares na juventude

Lateral perdeu o pai antes de nascer e a mãe antes dos 11 anos - Luciano Belford/AGIF
Lateral perdeu o pai antes de nascer e a mãe antes dos 11 anos Imagem: Luciano Belford/AGIF

Do UOL, em São Paulo

14/01/2019 19h30

O lateral direito Rodinei, do Flamengo, costuma se destacar fora de campo pelo bom humor. Mas a juventude do jogador no interior de São Paulo foi marcada por perdas familiares.

Natural em 1992 na cidade de Tatuí (SP), o jogador perdeu o pai antes mesmo de nascer. A mãe morreu em 2002, em decorrência de um tumor cerebral. A avó que o criou faleceu três anos mais tarde.

"Foi onde eu pensei que desabou tudo", contou Rodinei, em entrevista ao Pilhado, canal do jornalista Thiago Lasmar no YouTube. A partir daí, Rodinei e a irmã foram criados por um tio, mas passando por mais problemas por causa do envolvimento do familiar com drogas.

"Foi onde eu comecei a ter dificuldade. Meu tio estava nos caminhos errados, começou a tirar coisa de casa, começou a deixar eu e minha irmã passarmos muita necessidade. Muitas vezes, eu e minha irmã não tínhamos mais nada para comer. Mas continuei", completou.

Na adolescência, já buscando um caminho no futebol, Rodinei aproveitava visitas a casas de amigos para tomar lanches. E lembra que chegou a pedir comidas até em supermercados para conseguir se sustentar.

Provocação em treino e elogios à própria beleza

Ao longo de sua entrevista, Rodinei lembrou também de um episódio ocorrido durante um treino com o Flamengo no ano passado. Na ocasião, foi provocado pelo zagueiro Rhodolfo - e não perdoou.

"O Rhodolfo chegou no Flamengo. Aí, certo dia, chegou um treino de manhã, eu estava meio cabisbaixo, meio naquela 'nhaca', um pouco de sono, fazendo aquecimento e eu um pouco mais devagar. O Rhodolfo chegou e eu não sabia falar nada em inglês. O cara veio tirar onda. Aí o Rodilindo cresce e tira onda o ano inteiro. Não vem zoar comigo... Pode até me ganhar na resenha, mas vai passar uma vergonha. O Rhodolfo veio todo grandão e disse: 'Você sabe o que é wake up em inglês?'. 'Sei não.' 'Acorda.' Ah, 'acorda', miserável? Aí passou uns cinco segundos na minha mente, eu cheguei e falei: 'Você sabe o que é life em inglês?'. 'É vida.' 'Então, cuida da sua'", relatou.

Rodilindo, aliás, é um apelido que Rodinei usa para fazer referência a seu visual. Por conta do novo penteado, também se chamou de Pognei - referência ao cabelo de Paul Pogba, astro da seleção francesa.

"Quando que o David Beckham é mais bonito que isso? Quando que o David Beckham tem isso no cabelo? Quando que o David Beckham tem esse carisma?", questionou, em tom de brincadeira, defendendo seus atributos físicos. "Primeiro: Minha namorada acha (bonito), já estou ganhando aí. Segundo, quando eu olho no espelho: olha esses lábios carnudos, esses olhos, esse sorriso. Não tem como me achar feio. E não é sacanagem."

Mas apesar do tom descontraído da entrevista, Rodinei garante: em campo, não brinca.

"Muitas pessoas confundem as coisas, acham que eu só quero brincar. Mas meu trabalho, eu sempre estou levando a sério. Quando entro em campo, é sem brincadeira. Mas fora de campo não tem como mudar, eu nasci com isso", alegou.

Futebol