PUBLICIDADE
Topo

Futebol

O que pode pesar contra e a favor no futuro de Barcos no Cruzeiro

Barcos comemora gol pelo Cruzeiro; Pirata pode virar até a quarta opção de Mano - Pedro Vilela/Getty Images
Barcos comemora gol pelo Cruzeiro; Pirata pode virar até a quarta opção de Mano Imagem: Pedro Vilela/Getty Images

Do UOL, em Belo Horizonte

18/12/2018 04h00

Titular na maior parte do segundo semestre, Barcos tem futuro incerto no Cruzeiro. Apesar de o clube não ter recebido nenhuma proposta oficial para liberar o atacante, alguns fatores, como a falta de chances, podem fazer crescer as sondagens sobre o Pirata e deixá-lo com vontade de respirar novos ares.

Aos 34 anos, Barcos tem contrato com o Cruzeiro somente até o meio de 2019. Por isso, no início do ano ele já pode assinar um novo vínculo com outro clube. Ficar na equipe representará a certeza de disputar os campeonatos mais importantes do ano. Em contrapartida, permanecer sem convencer pode deixá-lo sem emprego ao fim do vínculo com os mineiros.

Abaixo, veja alguns pontos positivos e outros negativos que Barcos poderá vivenciar se continuar no Cruzeiro.

Estrela e poder de decisão

Atacante Barcos marca pelo Cruzeiro - Pedro Vale/AGIF - Pedro Vale/AGIF
Imagem: Pedro Vale/AGIF

Quando contratou Barcos, a diretoria justificou o investimento alegando que era preciso ter um homem de referência dentro da área nas decisões que se aproximavam. Apesar de conviver com as críticas pela falta de gols em alguns momentos, o atacante acabou sendo decisivo na Copa do Brasil e virou "o cara" da semifinal, com gols nas duas partidas contra o Palmeiras. Se essa estrela voltar a brilhar, ele pode ser essencial, mesmo saindo do banco.

Visibilidade em um grande time e torneios importantes

Embora Barcos não jogue com a mesma frequência, permanecer no Cruzeiro em 2019 significará a chance de participar de grandes jogos e torneios importantes. Além de estar em um elenco que é tratado como um dos melhores do país e favorito a praticamente todos os campeonatos que disputar, o atacante poderá ganhar visibilidade ao mostrar seu futebol em grandes torneios nacionais e continentais.

Alta concorrência e falta de oportunidades

Barcos, do Cruzeiro - Pedro Vilela/Getty Images - Pedro Vilela/Getty Images
Imagem: Pedro Vilela/Getty Images

Apesar de Barcos estar em uma equipe de ponta, entrar em campo pode não ser tão fácil. Isso porque o cenário de 2019 tende a ser bastante diferente de 2018, quando o Pirata foi contratado. Naquela ocasião, Mano Menezes não tinha Fred e nem Sassá, lesionados. Como Raniel era a única opção, a diretoria foi atrás de um jogador para ser a referência nas decisões. Agora, sua frequência em campo já não é mais garantida como antes.

Alto salário e não renovação do contrato

Barcos recebe um alto salário no Cruzeiro, mas não é tratado como titular absoluto do time. Com o retorno de Fred, dono da posição, o Pirata ainda teria Sassá e Raniel como concorrentes. Como o contrato do argentino termina no meio do ano que vem, não renovar com o jogador poderia ajudar o clube economizar um valor mensal com um jogador que não é favorito para a posição.

Futebol