PUBLICIDADE
Topo

Futebol

CR7 adota silêncio sobre prêmio e deixa bronca com a Fifa para familiares

Massimo Pinca/Reuters
Imagem: Massimo Pinca/Reuters

Do UOL, em São Paulo (SP)

27/09/2018 13h23

Derrotado pelo croata Luka Modric no The Best, Cristiano Ronaldo tem evitado comentar o resultado da eleição da Fifa para o melhor jogador do mundo - ele nem compareceu à cerimônia, em Londres, na última segunda-feira. Os familiares do craque da Juventus, no entanto, decidiram tomar as dores.

Hugo Aveiro, irmão de CR7, criticou a entidade máxima do futebol mundial em entrevista ao jornal português "JM", da Ilha da Madeira. Sobrou também para Uefa, que elegeu Modric como o melhor da Europa na temporada passada.

"Infelizmente, o futebol está podre. O que aconteceu na Uefa e na Fifa é uma vergonha", afirmou. 

O tom de revolta foi adotado também por Kátia, irmã de Ronaldo, em publicação no Instagram dias após a premiação da Fifa.

"Isto deve ser uma invenção, porque só nos é que vemos. Os corruptos, os infelizes, os invejosos, os frustrados não veem. Ronaldo nunca ganhou com falsidades, nem aceita favores, ganha por mérito seu, a ele nunca ninguém deu nada, tudo o que ganha é do seu trabalho, dedicação, respeito, mas muita gente não respeita nem a ele, nem ao trabalho dele, cambada de ladrões, mafiosos infelizes", disparou.

Até a administração do museu dedicado ao atacante na Ilha da Madeira entrou na briga. No Instagram, o perfil do Museu CR7 publicou imagens das relíquias da carreira de CR7 monitoradas por câmeras de segurança e, no texto, disse que aqueles troféus "ninguém rouba".

Estes troféus ninguém rouba tem alarme

Uma publicação compartilhada por Museu CR7 (@museucr7funchal)

em

De acordo com a Juve, Cristiano Ronaldo não foi ao The Best por "razões esportivas", mas especulou-se que a ausência ocorreu por saber que ele não seria premiado.

Futebol