PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio já havia pensado em mudar médicos antes e quer conceito novo

O Grêmio de Renato Gaúcho (foto) vai mudar suas estruturas e busca evolução - LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA
O Grêmio de Renato Gaúcho (foto) vai mudar suas estruturas e busca evolução Imagem: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

22/09/2018 04h00

O Grêmio já havia pensado em mudanças no departamento médico, mas somente na semana passada começou processo de alterações no setor. A ideia é atualizar o conceito da área da saúde ligada ao grupo principal de jogadores, e a tendência é que a partir de 2019 o clube gaúcho encaminhe diretamente os atletas que necessitem de cirurgia a especialistas.

Márcio Bolzoni e Felipe Do Canto foram desligados do futebol do Grêmio após as lesões de Jael e André. O clube ainda não se manifestou oficialmente sobre as mudanças.

Segundo apurou o UOL Esporte, o departamento médico do Grêmio quase foi alterado em 2016. À época, o elenco foi acometido por um surto de caxumba em meio à Libertadores e ao Gauchão. O problema gerou irritação e motivou reuniões. A troca de peças e procedimentos acabou sendo adiada. No entanto, a falta de vacinação contra a virose ficou no histórico.

Em 2013, o Grêmio montou projeto para criar uma espécie de centro de saúde com atuação de médicos, psicólogos e fisioterapeutas. A ideia deve ser atualizada para uma estrutura mais ágil, capaz de realizar a primeira avaliação no clube e encaminhar os casos para especialistas.

Até agora, na maioria das ocorrências, eram médicos ligados ao Grêmio que realizavam intervenções cirúrgicas em jogadores do clube.

Até o fim do ano, o Grêmio deve seguir com Márcio Dornelles e Paulo Rabaldo como médicos do futebol profissional. Eles irão se revezar na escala de jogos e viagens. O novo conceito deve ser empregado a partir da pré-temporada.

Futebol