PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Hernanes cumpre profecia de "jogador completo" com gols de quase todo tipo

Hernanes tem oito gols em 14 partidas neste retorno ao São Paulo e mostrou repertório - Rubens Chiri/saopaulofc.net
Hernanes tem oito gols em 14 partidas neste retorno ao São Paulo e mostrou repertório Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

24/10/2017 04h00

Quando deixou o São Paulo em 2010 para defender a Lazio e iniciar sua trajetória na Europa, Hernanes fez uma de suas "profecias": se tornaria um "jogador completo". Nas palavras dele, completo é aquele "que você não sabe se é defensivo ou ofensivo. Destro ou canhoto", porque executa bem todas as tarefas em campo. No último domingo, o meia cumpriu a própria promessa ao ser decisivo na vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo com um novo repertório. 

Aos 39 minutos do primeiro tempo, no jogo da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, Cueva chegou à linha de fundo pela direita e cruzou. As atenções estavam voltadas para Lucas Pratto, mas a bola passou pelo argentino e encontrou Hernanes de frente para o gol de Diego Alves. A solução foi cabecear firme, para o chão, e balançar as redes. Foi o oitavo gol do Profeta na volta ao São Paulo, disparando na artilharia da equipe no Brasileirão e encerrando jejum de seis jogos.

Cabeçada de Hernanes contra o Flamengo - Rubens Chiri/saopaulofc.net - Rubens Chiri/saopaulofc.net
Hernanes subiu e testou firme para fechar a vitória sobre o Fla
Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

"Realmente foi um lance raro para mim, mais de centroavante, mas que treino insistentemente", concordou o camisa 15 ao ser perguntado sobre o lance de artilheiro no Pacaembu. "Foi um grande passe do Cueva em um contra-ataque nosso. Ele esperou um pouquinho e eu consegui chegar na hora certa e ser feliz na cabeçada. Graças a Deus a bola entrou e garantimos a vitória".

Antes do gol de cabeça contra o Flamengo, Hernanes já havia balançado as redes de quatro formas diferentes: de pênalti, em três ocasiões, de falta, duas vezes, e em duas finalizações de dentro da área, uma com cada pé. Uma síntese da dedicação do Profeta para alcançar o status de jogador completo, que envolve treinamentos especiais até quando está em casa e estudos teóricos do esporte e do corpo humano.

Outro fator que tem ajudado o meio-campista a consolidar a fama de artilheiro, como se destacou na Lazio, é o posicionamento em campo. Nos seis jogos seguidos em que não marcou no Brasileirão, Hernanes atuou mais recuado, praticamente como um segundo volante. Naquela formação, apenas Petros era mais defensivo do que ele no meio-campo. No domingo, contra o Fla, Dorival Júnior voltou a utilizar Jucilei na equipe, dando mais liberdade ao Profeta, que correspondeu.

"Jucilei fez uma partida extraordinária. Ele tem uma sustância na marcação muito boa, como a saída de bola. Ele foi monstro. Fico mais tranquilo para poder chegar mais à frente, porque sei que ele vai dar a cobertura necessária e aí posso me desgarrar um pouco mais", exaltou o capitão são-paulino, que ainda esperar ver sua equipe mais madura e regular, como havia cobrado após o revés por 3 a 1 para o Fluminense na última quarta-feira.

"Fizemos um bom jogo, como contra o Flamengo, contra o Atlético-PR, mas no jogo subsequente (diante do Flu) caímos muito. Ainda não podemos dizer que o time amadureceu ou não. Na verdade, não temos que falar mais nada, tudo já foi falado sobre isso. Temos de trabalhar. Fizemos o resultado, mas o que fica é uma partida de muita entrega", encerrou.

Futebol