PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Adauto diz que erro de arbitragem não vai tirar título do Corinthians

Flávio Adauto ressaltou a vantagem corintiana e voltou a garantir o título - José Edgar de Matos/UOL
Flávio Adauto ressaltou a vantagem corintiana e voltou a garantir o título Imagem: José Edgar de Matos/UOL

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

24/10/2017 16h01

A polêmica em torno do pênalti não marcado para o Corinthians na derrota por 2 a 1 para o Botafogo continua. No desembarque da delegação corintiana, sem pressão de torcedores, o diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, ressaltou que o equívoco não vai tirar o título do time alvinegro e ainda frisou que diferença de pontos sobre os rivais ainda é considerável.

"A vantagem continua, não é isso que vai tirar o título. Você colocar um árbitro que quase ninguém conhece, que tem um retrospecto muito pobre, me parece um risco demasiado e desnecessário daqueles que cuidam da arbitragem. Não sei se isso provocou a derrota, a gente não vai ficar procurando escudos, desculpas esfarrapadas. É um fato lógico, todo mundo viu, a gente não precisou das demais opiniões. No exato momento que ocorreu a gente sabia que era um fato grave da arbitragem", disse Adauto.

Para o diretor de futebol corintiano, as últimas oito rodadas do Campeonato Brasileiro precisam ter a presença de árbitros mais experientes nas partidas decisivas. A medida, de acordo com ele, pode ajudar a evitar lances como o de Jô, que acabou derrubado pelo zagueiro Igor Rabello no último minuto de jogo.

"Acho que é uma medida que eles próprios devem tomar mesmo que a gente não peça, porque você tem um jogo muito difícil, para árbitro de primeira linha, jogo que decidia. Botafogo estava buscando na classificação atual para a Libertadores e o Corinthians para se manter a frente com uma vantagem legal", frisou.

Segundo Adauto, o Corinthians se mantém tranquilo, mesmo com a queda da vantagem nas últimas três rodadas. O Palmeiras, por exemplo, conseguiu tirar oito pontos de diferença e, assim como o Santos, está a seis pontos do líder.

"A gente vai continuar muito tranquilo, pensando no futuro. Só espero que as próximas arbitragens não prejudiquem ninguém, nem o Corinthians nem os adversários", afirmou o diretor alvinegro.

O Corinthians atravessa um momento instável no Brasileirão, com cinco derrotas em 11 jogos do segundo turno. A vantagem na ponta é a menor das últimas 15 rodadas.

Futebol