PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cuca deu bronca em preparador por nova discussão na frente das câmeras

BRUNO ULIVIERI/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: BRUNO ULIVIERI/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

23/05/2017 15h41

O Palmeiras trata como “natural” a discussão envolvendo Felipe Melo, Omar Feitosa e Cuca na última segunda, mas o fato de ser o quarto entrevero público no clube somente neste ano incomodou o treinador. Segundo relatos de pessoas ligadas ao elenco, o técnico deu uma bronca no preparador físico pela exposição desnecessária diante da imprensa.

A discussão que envolveu Felipe Melo ocorreu no fim do rachão e foi motivada por uma controvérsia quanto ao placar final da atividade. Após o apito final, o volante, Omar Feitosa e Cuca bateram boca enquanto a maior parte da imprensa acompanhava a entrevista coletiva de Thiago Santos. Um cinegrafista do “Fox Sports”, no entanto, conseguiu registrar o incidente, o que alertou o restante dos repórteres.

Quando os jornalistas já observavam o que ocorria dentro do gramado, Cuca falou separadamente com Omar Feitosa e cobrou o preparador pela exposição diante da imprensa. O problema é que a discussão entre os membros da comissão também foi registrada, desta vez pelo Esporte Interativo.

Ao observar os olhos da imprensa direcionados para a discussão, Cuca tratou de chamar Omar Feitosa para a parte interna da Academia. Lá dentro, treinador e preparador acertaram as arestas da conversa acalorada ocorrida após o fim do 'rachão'. O Palmeiras tratou o entrevero entre volante, preparador e técnico como algo comum para pessoas de perfil competitivo. Todas as partes se acertaram logo após a atividade.

Foi o quarto episódio público de conflito entre palmeirenses neste ano, o segundo só de Omar Feitosa, descrito como uma pessoa de temperamento forte. Ainda no Campeonato Paulista, na derrota por 3 a 0 para a Ponte Preta, em duelo pelas quartas de final, o preparador discutiu e até empurrou o volante Thiago Santos, que saíra do banco de reservas para reclamar com a arbitragem.

Felipe Melo, outro protagonista da discussão da última segunda-feira, também já se envolveu anteriormente em um episódio acalorado. No Uruguai, antes da fatídica vitória contra o Peñarol, que terminou em confusão, o camisa 30 cobrou Róger Guedes, em imagem registrada pela TV Globo.

Semanas antes, na Academia de Futebol, o meio-campista e o elenco aplicaram um 'trote' no próprio Róger Guedes, que não gostou. A brincadeira consistiu em amarrar o camisa 23; o atacante deixou o campo visivelmente incomodado com a ação dos companheiros.

Apesar dos episódios de exposição pública, quem frequenta o dia-a-dia palmeirense diz que o ambiente é tranquilo. A argumentação é que conflitos como esses são normais em um contexto de muitas pessoas com ideias diferentes, mas que não representam nenhum tipo de “racha” no elenco ou na comissão técnica.

Futebol