PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente do Rio Branco compra briga e pede demissão de Autuori

Ernesto Rodrigues/Folhapress
Imagem: Ernesto Rodrigues/Folhapress

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

30/01/2017 12h06

Desgostoso com o calendário brasileiro há algum tempo, o técnico do Atlético Paranaense, Paulo Autuori, não poupou críticas ao Estádio Nelson Medrado Dias, em Paranaguá, antes, durante e depois do jogo com o Rio Branco, empate em 1 a 1. Autuori criticou previamente o gramado e as condições do estádio, o que acabou contemporizado pelo presidente atleticano, Luiz Sallim Emed. Mas, do outro lado, as críticas foram rebatidas.

O presidente do clube parnanguara Thiago Campos, disparou: “Isso aí é pra justificar a incompetência dele por não conseguir ganhar uma partida fora de casa. O Atlético não consegue ganhar fora de casa e vai continuar assim se não demitir ele”. Campos se referiu a campanha do Furacão no Brasileirão 2016, na qual o clube foi o 17º colocado entre os visitantes, com apenas duas vitórias e três empates em 19 jogos. A última vitória atleticana longe de Curitiba foi em 21 de setembro de 2016, 1 a 0 sobre o Grêmio pela Copa do Brasil. De lá para cá, sete jogos entre Brasileirão e Paranaense, com 4 derrotas e 3 empates.

Autuori mandou um time reserva para Paranaguá, pensando no duelo desta quarta, 21h45, contra o Millonarios da Colombia, na Arena, pela Copa Libertadores. As exceções foram o goleiro Weverton e o lateral Léo. Do elenco que empatou com o Rio Branco na abertura do Paranaense 2017, 13 jogadores foram formados na base do CT do Caju.

Futebol